domingo, 10 de setembro de 2017

Ancient Ram Inn: Pousada assombrada na Inglaterra



Uma pousada na Inglaterra que possui fama de assombrada. O lugar já foi tema de investigação sobrenatural do programa Most Haunted (episódio 14 da quinta temporada), que é exibido pelo canal inglês Really. Venham comigo conhecer um pouco mais desse lugar assombrado.

Ela é conhecida como a pousada mais mal assombrada da Inglaterra. Hóspedes aterrorizados já foram vistos pulando pela janela para fugir do lugar - e não era história para deixar de pagar a conta. Até um demônio sexual vaga pelo lugar à procura de vítimas.

Acredita-se que no hotel Ancient Ram Inn, em Gloucestershire, o número de espectros que rondam o local seja de pelo menos duas dezenas. A construção, do século XII, foi feita sobre um território pagão, onde até sacrifícios de crianças teriam acontecido. Algumas fontes afirmam que rituais de adoração a satanás teriam acontecido nesse terreno, mas isso pode muito bem ser uma confusão (é comum pessoas confundirem erroneamente religiões pagãs com adoração a demônio).



Uma criança assassinada, de nome Rosie, uma sacerdotisa e um incubus (demônio em forma masculina, que prefere assombrar as mulheres fazendo sexo com elas) seriam alguns dos espíritos que rondam a pousada.

Os hóspedes já ouviram gritos de crianças, luzes apavorantes e o toque de forças invisíveis enquanto estavam no Ancient Ram Inn. Outros hospedes afirmam que fotografias tiradas no local acabaram estranhamente ficando desfocadas, ou que revelaram estranhas luzes e vultos.



Caroline Humphries, cuja família mora no edifício há 50 anos, garante que seu pai não ia a lugar algum da pousada sem levar uma bíblia junto.


Apesar de toda essa fama aterrorizante, o local vive lotado de pessoas que buscam um contato com forças do além. A diária custa cerca de 30 libras (aproximadamente R$ 100 reais).

Muitos hóspedes deixaram o lugar aterrorizados, no meio da noite, afirmando terem visto móveis levitando, ou o espectro, muitas vezes de uma menina, rondando os quartos. Outros foram assediados sexualmente pelo incubus.



Um investigador especializado em fraudes envolvendo misticismo saiu correndo do local após ser empurrado por uma aparição. "É normal ver as pessoas saírem gritando aterrorizadas daqui", conta a proprietária. "Costumamos ouvir os espíritos das crianças que foram sacrificadas chorando em um dos quartos."

Um pequeno, e muito antigo, cemitério foi descoberto no porão da pousada. Ossos de crianças encontrados na escavação comprovam, segundo a proprietária, que houve sacrifícios humanos no local em homenagem a entidades pagãs. Após encontrarem as ossadas, os proprietários pararam de cavar, para não atormentar e irritar ainda mais as entidades.



"Após morar 50 anos aqui, eu me conformei em dividir a casa com alguns hóspedes indesejados", disse Caroline.



A proprietária do local faz questão de confirmar a fama de assombrado do local, e decoração, como podemos ver nas fotos, contribui ainda mais para criar essa aura de lugar medonho, o que certamente contribui muito para que o local seja visitado por aventureiros e entusiastas do sobrenatural. E vocês meus caros amigos e amigas, gostaria de passar uma noite nessa acolhedora pousada?


A rota 666

Resultado de imagem para a rota 666

A Rota 666 é uma auto-estrada norte-sul dos E.U.A que corta todo o pais de norte a sul, devido ao grande numero de acidentes e outros fenômenos paranormais, tem a fama de estrada maldita.
Reza a lenda que todos que dirigem nessa estrada está automaticamente amaldiçoado, pois a Rota 666 é conhecida como a ”Rota do Diabo”, segundo as pessoas que viajam pela estrada eles são atormentados por fantasmas durante a viagem, seja fantasmas de pessoas que vagam na beira do asfalto ou mesmo carros fantasmas! Atribui-se todo essa paranormalidade devido ao grande numero de acidentes ocorridos na estrada.

Confira uma lista de acontecimentos que ocorre (segundo relatos) na Rota 666:

O Sedan do diabo  


Existem relatos de um carro Sedan Preto conhecido como “Sedan do Diabo” que vaga pela noite para levar os motoristas que rodam pela rota 666 para a escuridão(Inferno)

Reza a lenda que ao cair a noite esse carro aparece atrás dos carros que viajam na rota 666, muitos relatam que aparecem os faróis no espelho retrovisor do carro e os motoristas dizem que quanto mais se acelera, mais rápido fica o carro fantasma e com mais fúria ele ataca-os. 

Tem até quem diga que o próprio Diabo dirige o Carro fantasma e leva os motoristas direto para o inferno.


Os cães do inferno  


Muitas pessoas que viajam sozinhas, afirmaram que foram atacadas por bandos de Cães negros violentos e ameaçadores, esses cães são conhecidos como “Hounds of Hell”. Diz a lenda que esses cães tem a habilidade de correr tão rápido quanto os veículos motorizados, as pessoas afirmam que esses cães são os culpados por grande parte dos acidentes acontecidos na rodovia 666, segundo as vitimas os cães são tão ferozes a ponto de estraçalhar os pneus dos carros com seus dentes e garras afiadas ou mesmo pulam para dentro dos carros pelas janelas e levam suas vitimas para fora dos carros e as estraçalham.

 O caminhoneiro fantasma  


Muitas pessoas que tem problemas com o carro na estrada como pneu furado ou problemas no motor do carro, são obrigados a estacionar o carro no acostamento da estrada.Muitos carros que encostam na estrada a noite são atingidos por um caminhão Semi-truck na estrada, as pessoas relatam que o caminhão aparece em alta velocidade, atinge seus carros ou quase atinge.

Muitos acreditam ser o espírito de um caminhoneiro revoltado que morreu em um acidente na Rodovia 666, segundo a lenda o caminhoneiro teria parado no acostamento por ter problemas com seu Caminhão e fora atacado por forças demoníacas ficando assim forçado a trabalhar para o próprio diabo, tendo desprezo por todo o ser vivo ao seu redor.

 A mulher de branco  


Muitos viajantes da Rota 666 dizem ver o espírito de uma jovem  de cor pálida vestida de branco, com semblante de sofrimento as margens da Rodovia, ela é constantemente vista, as pessoas que passam por ela dizem que seu semblante é triste e irritante;
Muitas pessoas dizem que quando se aproximaram, ela simplesmente some no ar. Acredita-se que este espírito não seja maligno, pois nunca houve relatos de acidentes envolvendo o espírito dessa jovem.

Desaparecimento e perca de noção de tempo

Muitos indivíduos que viajam pela Rota 666 parecem desaparecer sem deixar vestígios, em alguns casos as pessoas somem em uma parte da estrada e reaparecem em outra parte da rodovia sem saber como foram parar lá.

Há relatos de pessoas que desapareceram por longos períodos e de repente simplesmente reapareceram muito tempo depois do seu sumiço como se nada tivesse acontecido, não sabendo explicar a perca de tempo ou como desapareceu.

Ainda existem aqueles que relatam terem demorado muito mais tempo para percorrer uma certa distancia, com base na conta dos outros e são incapazes de explicar este fenômeno.

fenômenos como este são recorrentes em toda a história da Rodovia 666 e são fenômenos inexplicáveis.

Se você for viajar pelos Estados Unidos e quiser ter suas experiências Sobrenaturais ou mesmo o seu fim, viaje pala “Rota 666″.

Se você quiser ficar longe dessas coisas Sobrenaturais fique longe da Rota 666 a " Rota do Diabo”.






sábado, 19 de agosto de 2017

Annabelle 2 - A Criação do Mal


Não recomendado para menores de 14 anos
Anos após a trágica morte de sua filha, um habilidoso artesão de bonecas e sua esposa decidem, por caridade, acolher em sua casa uma freira e dezenas de meninas desalojadas de um orfanato. Atormentado pelas lembranças traumáticas, o casal ainda precisa lidar com um amendrontador demônio do passado: Annabelle, criação do artesão.

A Verdadeira história da boneca Annabelle


Annabelle 2 - A Criação do Mal

Três anos após o lançamento de Annabelle, chega aos cinemas Annabelle 2 - A Criação do Mal. Apesar do número 2 no título, é importante destacar que não se trata de uma continuação, mas de um prelúdio. O longa conta a história de origem da temida boneca, mostrando como ela acabou possuída por uma entidade do mal.

O longa de 2014 tinha seus momentos, mas era muito mais focado em sustos do que na construção de um clima realmente assustador, o que irritou boa parte do público. A boa notícia é que isso foi corrigido para a nova história. E o principal responsável por isso é o diretor David F. Sandberg, que já havia feito um belo trabalho ao assustar todo mundo com Quando as Luzes se Apagam. Em comparação com o realizador anterior, John R. Leonetti (Efeito Borboleta 2), fica evidente a diferença que faz o fato da pessoa estar familiarizada com o gênero.


Neste sentido, os fãs de terror irão gostar de saber que Annabelle 2 se relaciona muito melhor com Invocação do Mal e Invocação do Mal 2 do que com o primeiro Annabelle, seja em termos de construção narrativa, seja pelo simples fato de desenvolver melhor este universo do horror produzido por James Wan. Não só apresenta easter eggs que indicam o mundo do casal Lorraine e Ed Warren, como vai mais longe e traz referência ao futuro The Nun.

Se o primeiro Annabelle era centrado basicamente na boneca, este novo vai mais longe e também insere outras ameaças ao dia a dia dos personagens, o que torna tudo mais ameaçador. A trama gira em torno de um casal que vive numa área rural e que sofre um perda brutal da filha. Anos depois, eles passam a receber garotas órfãs para viver na casa, como uma forma de aliviar o sofrimento. Acontece que a presença das meninas acabam alimentando uma entidade que já vivia ali. Anthony LaPaglia e Miranda Otto formam o casal principal, mas a grande força no elenco está nas meninas, que realmente passam por poucas e boas.

Escrito por Gary Dauberman (do novo It - A Coisa), o roteiro demora um pouco a engrenar, mas quando o faz é muito eficiente. A metade final do filme é uma cena assustadora depois da outra, com momentos de tensão que realmente arrepiam o espectador.



Deve-se destacar também o trabalho de design de produção. São bons os trabalhos de figurino e maquiagem, mas é impossível não se impressionar com o desenvolvimento dos cenários, especialmente a casa em que vive o casal com as garotas. Cada ambiente é muito bem pensado e mesmo antes da ameaça principal surgir, o público já sabe que há algo de estranho no local, principalmente pelo número de crucifixos espalhados pela casa. E aí cabe destacar a originalidade da produção, que não colocou apenas crucifixos nas paredes. Na verdade, são inúmeras as cruzes que se formam de diversas formas, seja no reflexo, seja nos detalhes dos vidros, seja em coisas mais evidentes, como papéis de parede.

Os fãs do gênero de terror e suspense não irão se decepcionar com esta produção assustadora e (por quê não?) divertida. São inúmeros os momentos de risadas nervosas por parte do público. O primeiro Annabelle era um spin-off. Agora, temos claramente o início de um universo estendido sobrenatural. E isso é muito legal.

Adoro Cinema

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Arquivos verdadeiros do Exorcismo de Anneliese Michel

10

video



No final de uma estrada em uma pequena cidade da Baviera está localizada uma casa comum, com suas paredes brancas sujas e janelas desgastadas pelo tempo. Mas por trás daquela porta trancada e daquelas persianas abaixadas, um conto sombrio extraordinário de horror se esconde.
Trinta e nove anos atrás esta casa estava cheia de medo. As noites foram pontuadas por uivos e gritos, as manhãs cheias de vozes estranhas. Os vizinhos não sabiam na época, mas o que estavam ouvindo era o exorcismo de uma jovem mulher que em breve iria morrer.

Na época, acreditava-se que Anneliese Michel, uma estudante de 23 anos de idade, havia sido possuída por seis espíritos demoníacos que não saiam do seu corpo. Depois de suportar 67 rituais de exorcismo ao longo de nove meses, ela sucumbiu à fome em 1976.
Obrigou-se a jejuar, acreditando que isso iria livrá-la da influência de Satanás, e quando morreu pesava menos de 30 quilos. “Mãe”, disse ela pouco antes de morrer, “estou com medo”.
A história inspirou o filme ´´O exorcismo de Emily Rose´´. Os pais de Anneliese, Anna e Josef, foram levados a julgamento pelo assassinato de sua filha ao lado dos dois pastores que realizaram os exorcismos. Todos foram considerados culpados de homicídio negligente ao permitir que ela morresse de fome e foram condenados à seis meses de prisão e três anos de condicional.

A mãe de Anneliese, que ainda vive na casa em que a filha morreu, nunca se recuperou completamente desses tempos terríveis. Seu marido morreu há dezesseis anos e suas três filhas sobreviventes se afastaram. Então, Anna Michel, agora na casa dos oitenta, carrega o fardo da memória sozinha. Seu quarto tem vista para o cemitério onde Anneliese está enterrada sob uma cruz de madeira que leva seu nome e a inscrição “Descansando com Deus”.
A casa é mais tranquila agora, mas a dor ainda é evidente. “Eu não quero ver o filme e eu não sei nada sobre isso”, diz a Sra Michel. “Eu sinto falta de Anneliese, claro. Ela era minha filha. Eu posso ver seu túmulo de casa. Eu visito ela muitas vezes e levo flores”.
Por um momento, é fácil esquecer sua história turbulenta. Ela se parece com uma tia benigna, de contornos suaves, com um cabelo branco frágil escondido sob um chapéu preto. Ela claramente não gosta de falar sobre a morte de Anneliese e, até agora, tem se mantido um silêncio.
Mas ela não se arrepende do que fez. Uma mulher profundamente religiosa, ela insiste que o exorcismo foi justificado. “Eu sei que fiz a coisa certa, porque eu vi o sinal de Cristo em suas mãos”, diz ela com uma voz surpreendentemente forte para alguém tão frágil. “Ela estava tendo estigmas e isso foi um sinal de Deus para que exorcizássemos seus demônios. Ela morreu para salvar outras almas perdidas, para expiar seus pecados.

 

29“Anneliese era uma menina bondosa, amorosa, doce e obediente. Mas quando ela estava possuída, não era algo natural, algo que você pode explicar”. Ela faz uma pausa. Desde o início, a vida de Anneliese foi governada pelo medo. Sua família era profundamente religiosa. Seu pai havia pensado em se tornar pastor e três de suas tias eram freiras. Mas os Michels tinham um segredo. Em 1948, a mãe de Anneliese deu a luz a uma filha ilegítima, Martha, trazendo desgraça sobre sua família, e foi forçada a usar um véu preto no dia de seu casamento. Quando Anneliese nasceu, em 1952, sua mãe a incentivou a expiar os pecados de ilegitimidade através de uma fervorosa devoção. Mas Martha acabou morrendo aos oito anos de idade por complicações decorrentes de uma operação para remover um tumor no rim. Anneliese, uma menina de bom coração e profundamente sensível, deve ter sentido os efeitos da pressão, cada vez mais fortes, para fazer penitência por sua mãe.


Ela encontrou-se cada vez mais cercada pela evidência do pecado e cada vez mais ansiosa para se livrar dele. Enquanto as outras crianças na década de 1960 se rebelavam, testando os limites da sua liberdade, Anneliese dormia nua sobre um chão de pedra para expiar os pecados dos viciados em drogas que dormiam na estação de trem local.
Em 1968, aos 17 anos, ela começou a sofrer convulsões. Embora inicialmente diagnosticada com epilepsia, ela começou a ter alucinações demoníacas enquanto orava. Em 1973 ela estava sofrendo de depressão grave e considerando o suicídio. Vozes em sua cabeça diziam que ela estava condenada. Ela pediu ao padre local por um exorcismo e ele negou por duas vezes.
Mas, aos poucos, o quadro de Anneliese piorou ainda mais. Ao fazer as suas 600 genuflexões diárias, um dia acabou rompendo os ligamentos do joelho. Ela rastejou para baixo de uma mesa e começou a latir como um cão por dois dias. Passou a comer aranhas, carvão e até mordeu a cabeça de um pássaro morto. Ela ainda lambeu sua própria urina do chão e podia ser ouvida através das paredes gritando por horas.

Em 1975 seu terceiro pedido de exorcismo foi concedido pelo Bispo de Wurzburg. “Eu não me arrependo”, diz Anna Michel convicta. “Não havia outra maneira”. Nunca saberemos se havia. Por essa época, Anneliese havia recusado uma intervenção médica da Clínica Psiquiátrica de Wurzburg. Seus sintomas foram comparados com uma esquizofrenia e ela poderia responder ao tratamento.
Também houve especulações de que Anneliese poderia ter sido influenciada pelo lançamento em 1973 de ´´O Exorcista´´ de William Friedkin. Mas independente do que esteja por trás da sua perturbação, o exorcismo estava ´´na moda´´ naquela época.
Certamente, Anneliese não estava bem e precisava de ajuda. Seu exorcismo foi realizado pelo padre Arnold Renz e pelo pastor Ernst Alt, de acordo com o Ritual Romano de 1614. Foram realizadas duas sessões de quatro horas por semana por mais de nove meses. Os sacerdotes identificaram vários demônios, incluindo Lúcifer, Judas Iscariotes, Nero, Caim e Adolf Hitler, que falou com as inflexões austríacas corretas.

Quarenta e duas horas do processo foram gravadas e dizem que é aterrorizante. Rosnados humanos se misturam com gritos guturais de obscenidades e uma série de diálogos sobre os horrores do inferno entre cada um dos demônios. As sessões geralmente acabavam em brutalidade, com Anneliese pendurada de cabeça para baixo ou acorrentada na cadeira.

6
Na primavera de 1976 Anneliese sofreu com uma pneumonia e perda de peso. Aos poucos foi enfraquecendo cada vez mais, até morrer em 1º de julho. Seus pais a enterraram ao lado de Martha, nas bordas exteriores do cemitério – terreno normalmente reservado para filhos ilegítimos e suicidas. Mesmo na morte, Anneliese não se livrou do pecado que tanto lutou para se redimir.
Hoje, os 2.000 habitantes de Klingenberg ainda não se sentem bem ao falar de Anneliese Michel. Um leve inquérito para os transeuntes é recebido com olhares hostis e um aceno de cabeça. “A cidade tem vergonha”, diz Christiana Metzler, de 42 anos, que trabalha numa agência de turismo. “Eu estava na escola quando aconteceu e tinha um monte de coisas encobertas. As pessoas não querem falar sobre isso. Há uma sensação de que a culpa foi dos pais, porque eles eram muito religiosos e não viram o que estava acontecendo. Às vezes peregrinos católicos visitam a sepultura, porque eles acham que ela pode salvar almas perdidas”.
É um passado que a Igreja se envergonha também. Em 1984 os bispos alemães pediram à Roma para rever o rito de exorcismo baseados no caso de Michel. Apesar das suas recomendações não serem adotadas, o Vaticano publicou uma revisão no ritual de exorcismo em 1999 – a primeira atualização desde o século 17 – e introduziu uma qualificação médica para que sacerdotes façam o exorcismo. 
“Eu não teria realizado o exorcismo [em Anneliese Michel]”, admite o padre Dieter Feineis, o atual sacerdote da Igreja em Klingenberg. “Mas tanto Anna Michel quanto seu marido permaneceram absolutamente convencidos de que fizeram o certo. A visão da Igreja é que é possível ser possuído, mas na Alemanha não há mais exorcismos”.
Na Itália, no entanto, é diferente. De acordo com a Associação Italiana de Psiquiatras e Psicólogos, meio milhão de italianos procuram exorcismos a cada ano. Há cerca de 350 exorcistas praticando em todo o mundo. Em 2005, um padre e algumas freiras em um convento ortodoxo romeno acreditaram que Maricia Irina Cornici, uma freira de 23 anos de idade, estava possuída. Eles realizaram um ritual de exorcismo e a amarraram numa cruz, taparam sua boca com uma toalha, e  a impediram de comer e beber. Ela morreu três dias depois.
A culpa desta morte, ou de Anneliese, foi de Satanás ou do próprio ato de exorcismo? É uma questão que testa os limites da fé e da ciência. Mas para a mãe de Anneliese, sentada em seu quarto olhando para o cemitério coberto de neve, não há incerteza. “Eu dou uma oração para os peregrinos que vêm visitar seu túmulo”, diz ela.  Para Anna Michel, a fé foi tudo o que restou.
Fonte: Telegraph traduzido e adaptado por Psiconlinews



sábado, 22 de abril de 2017

8 Hotéis com fama de assombrados


Hotéis são lugares que estimulam nosso imaginário, pois esses são lugares repletos de histórias. Em muitos casos esses prédios foram concebidos para outras finalidades, e só ao longo dos anos que foram convertidos em hotéis. Entre paisagens incríveis e estruturas antigas, alguns dos maiores hotéis do mundo também contam com a presença de alguns espíritos que não superaram a vida terrena. Conheça alguns casos em que há relatos de assombrações:

Castelo Ross

O castelo irlandês atualmente é um hotel aberto ao público, mas antes disso, foi propriedade do Barão Black, um aristocrata britânico de péssimo temperamento. Há relatos de que ele assombra o castelo, gritando pelos corredores.


Hotel Stanley

A fama do hotel, que fica no estado do Colorado, nos Estados Unidos, em relação a assombrações é tanta que o estabelecimento foi escolhido para ser a locação principal de O Iluminado, de Stanley Kubrick. Vários hóspedes já relataram ter ouvido pianos sendo tocados, portas batendo sozinhas e vozes vindas do nada.

Hotel Langham

Segundo relatos de hóspedes que passaram pelo hotel britânico, este seria a casa de vários fantasmas. Entre eles, um médico que assassinou a esposa e depois cometeu suicídio, um homem com uma grande ferida no rosto, um ex-funcionário do hotel que fica passeando pelos corredores e, inclusive, Napoleão II.


Hotel Roosevelt

Localizado na Califórnia, nos Estados Unidos, o hotel tem uma forte conexão com Hollywood. Foi nos salões do local em que ocorreu a primeira cerimônia do Oscar, por exemplo. Além disso, dizem que estrelas como Montgomery Clit e Marilyn Monroe assombram os corredores do local até hoje.



Hotel Russel

O hotel é um dos mais concorridos por ficar bem no centro da cidade de Sydney, na Austrália. No entanto, muitos hóspedes o procuram por terem ouvido a história do marinheiro que nunca fez check out do quarto 8 e que, segundo os funcionários, vira e mexe se manifesta pelos halls do hotel.


Hotel Fairmont Banff Springs

O hotel, que fica entre as montanhas no Canadá, conta com dois fantasmas permanentes. Um deles, quando vivo, trabalhava como porteiro do hotel, e outra foi uma noiva que morreu no dia do casamento, que seria realizado no local. Vários hóspedes já relataram ter se encontrado com os dois fantasmas.


Hotel Toftaholm Herrgard

O hotel sueco era de propriedade de um barão riquíssimo. Quando ele não deixou um jovem casar com a sua filha, o rapaz se matou. De acordo com quem já passou pelo local, o moço ocupa o quarto 324 até hoje e assombra os hóspedes em diversas ocasiões.


Hotel Taj Mahal Palace

Dizem que o arquiteto do Hotel Taj Mahal Palace ficou tão chateado pelo prédio ter sido construído em uma direção diferente da que ele tinha pensado que se jogou do quinto andar do hotel. Até hoje há relatos de hóspedes se encontrando com o espirito do arquiteto pelos corredores do local.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Quem foi Giordano Bruno? O filósofo cuja estátua foi encontrada no quarto do garoto desaparecido do Acre


Nos últimos dias muito tem se falado do desaparecimento de Bruno Borges, morador do Acre de 24 anos. Ele desapareceu deixando para trás nada menos que 14 cadernos criptografados e uma estátua de Giordano Bruno avaliada em R$ 7 mil, a internet foi à loucura tentando desvendar a ligação entre eles. Para além das especulações malucas e das teorias da conspiração, é um bom momento para aprender sobre a vida do teólogo e filósofo que viveu durante o século 16. Na matéria abaixo os amigos conheceremos mais sobre Giordano Bruno.

Vida como Monge

Giordano Bruno foi um monge italiano da Ordem dos Dominicianos desde os seus 15 anos. Nascido em 1548, dedicou-se ao estudo da teologia de São Tomás de Aquino e da filosofia aristotélica assim que entrou no seminário, tornando-se membro da Academia Florentina. Aos 17, ingressou na Ordem dos Pregadores.

Com o passar do tempo, porem, começou a adotar ideias controversas na época como, por exemplo, a negação de qualquer tipo de imagem religiosa que não fosse o crucifixo. Em 1575, pouco depois de receber seu doutorado em teologia, abandonou a ordem.

Foi grande defensor do conceito de infinito e de uma espécie de panteísmo. Segundo ele, os seres humanos ainda não eram capazes de realmente entender o conceito de Deus, que estaria em tudo e em todos. Para Bruno, Deus era a inteligência e a vida por trás de tudo que existe no mundo, e a matéria formadora dos objetos era expressão passiva de sua vontade.

Em resumo, Giordano Bruno, era hilozoísta — quem defende a ideia de que absolutamente tudo possui vida dentro de si — e panpsiquista — quem acredita que tudo tem alma. Por ter ideias tão liberais em torno da religião, ele era grande defensor da unificação das religiões, a favor de que Deus estava além de qualquer tipo de dogma ou regra.

O infinto era, para ele, algo complexo demais para a mente humana, já que os sentidos estão reservados a compreender apenas o que pode ser limitado pelo espaço e pelo tempo. Segundo Bruno, o universo possuía essa mesma propriedade e o número de planetas seria incalculável. A ideia do filósofo era de que muito possivelmente existissem muitas Terras com muitos messias por aí.

Na estrada

O teólogo peregrinou pela Europa dando aulas e divulgando suas teorias. Passou por Suíça, Inglaterra, França, Alemanha e República Tcheca. Entre suas viagens, converteu-se ao calvinismo e chegou a dar aulas na Universidade de Oxford, mas logo abandonou a religião de Calvino por considerá-la contrária à liberdade intelectual.

Giordano Bruno defendeu o conceito de que a verdade deve prevalecer sobre as vontades e as crenças, inspirando, séculos mais tarde, o movimento iluminista. Uma vez, Bruno escreveu que “só os espíritos mais fracos é que pensam com a multidão por ser ela multidão. A verdade não é modificada pelas opiniões do vulgo, nem pela confirmação da maioria".

Após vários ataques em diferentes regiões, foi preso em Veneza pelo Santo Ofício. A pedido do papa, foi entregue ao tribunal da Santa Inquisição e condenado a sete anos de prisão. Durante esse tempo, por não concordar em negar as próprias convicções, acabou sendo queimado no dia 17 de fevereiro de 1600.

O programa "Cosmos: a spacetime odyssey", produção apresentada por Neil deGrasse Tyson em 2014, mostrou em um de seus episódios a incrível história de Giordano Bruno através de uma animação. A série foi inspirada no programa original "Cosmos" de 1980, realizada por Carl Sagan e sua esposa Ann Druyan e tem como objetivo trazer a ciência e o prazer da pesquisa para dentro da casa de jovens telespectadores.


Escultor de estátua acredita que jovem desaparecido seja a reencarnação do filósofo

De acordo com o site G1, foi o artista plástico Jorge Rivasplata, de 83 anos, que esculpiu a obra, e o mesmo falou ao repórter do G1 que acredita que Bruno Borges seja a reencarnação de Giordano Bruno. Segundo o G1, Rivasplata disse:

A maioria não entende, mas eu o conheço há muito tempo. Dá para acreditar que foi reencarnado Giordano Bruno nele. Não posso contar mais, a única coisa que posso dizer é que já terminou os livros que ele [Giordano] deixou inconcluso. Queria falar ao seu pai e mãe que não se preocupem, ele está bem e vem apresentar ao mundo esse projeto lindo, fantástico.

A escultura teria sido entregue no dia 16 de março e finalizada no quatro de Bruno pelo próprio artista.


Como todos já sabem Bruno deixou no local 14 livros escritos à mão, alguns deles também copiados nas paredes, no teto e no chão, porém em linguagem criptografada.

O artesão que esculpiu a estátua disse que a mesma foi preenchida com espuma, madeira, cascalho e cimento, para que ficasse mais pesada, evitando assim sua remoção. Porém ela não está presa ao chão. O artista explicou:

Não é presa, mas é bem pesada para que não seja tirada do lugar

A Polícia Civil do Acre está investigando o caso, que está sob sigilo. Fabrizzio Sobreira, delegado e coordenador da Delegacia de Investigação Criminal (DIC), informou que eles estão investigando todas as possibilidades para descobrirem o paradeiro do rapaz.

O escultor Rivasplata disse que Bruno foi aluno dele num curso de desenho e pintura, e que mais tarde fez a encomenda, a qual demorou dois meses para ser concluída. Embora a obra tenha sido avaliada em R$ 20 mil, Rivasplata disse ter cobrado R$ 7 mil, pois acreditava nas ideias de Bruno. O artista conta:

Ele se destacou. É muito inteligente, superdotado. Ele viu meu trabalho, gostou e me deu um livro sobre o Giordano. A estátua ficou no fundo da minha casa, Bruno veio buscar em uma caminhonete. Depois fui chamado para terminar, para fixar onde deveria ficar.

Ainda de acordo com o site G1, Rivasplata foi uma das últimas pessoas a conversar com Bruno sobre o projeto. Ele diz que não sabia do plano de Bruno de sair de casa, e acredita que os escritos são a conclusão das teorias defendidas pelo próprio Giordano, as quais foram interrompidas quanto o filósofo foi queimado na fogueira pela Inquisição, no ano de 1600.


Uma vez que a escultura foi entregue e colocada no quarto de Bruno, Rivasplata entrou em contato com o rapaz para perguntar se ele havia gostado da obra. A última vez que se comunicaram teria sido por intermédio de mensagens de celular. O artista ainda disse ao G1:

Ele respondeu: ‘a estátua está perfeita, melhor impossível. Estou extremamente satisfeito, mestre Rivas. Logo a apresentaremos ao mundo. Esse trabalho o Acre vai conhecer, o Brasil e o mundo’.

Quem trabalha para si, sua obra não serve para nada, vai para a tumba. Quem trabalha para a humanidade fica perpetuado para toda a vida. A obra dele [de Bruno Borges] é para outros, não é para ele.

Tudo foi premeditado para esse projeto, tudo o que está acontecendo já estava escrito. Acredito muito nele. Desde que começamos a conversar sempre acreditei.

O parentes de Bruno o viram pela última vez na segunda-feira (27), durante o almoço. Ao final da tarde, Athos Borges, pai de Bruno, voltou para casa e percebeu que seu filho estava ausente. Ele disse:

"Entrei no quarto e não vi a cama, não vi nada, só vi aquilo tudo. Naquele momento, percebi que ele tinha ido embora."

Segundo Denise Borges, mãe de Bruno, as mudanças teriam sido feitas durante 22 dias, quando o casal estava viajando em férias. Bruno ficou em casa com o irmão gêmeo Rodrigo e a irmã mais velha Gabriela.

Gabriela disse que a porta do quarto de Bruno ficou trancada durante os 22 dias, mas ela não tentou entrar no quarto. Ela conta:

"Ele falava que era o projeto dele e disse que iria me contar o que era em duas semanas. As pessoas falam: ‘por que você não foi lá e abriu aquela porta?’. As pessoas têm que entender que não se tratava de uma criança. Ele é um adulto e tem a privacidade dele. Me incomodava, mas eu não podia arrombar a porta."

Embora os 14 livros escritos por Bruno estejam criptografados, ele deixou as “chaves” para a decodificação. Os textos foram criptografados com a utilização de pelo menos quatro códigos diferentes.

A irmã de Bruno, Gabriela Borges, de 28 anos, diz que as chaves estavam numa pasta colocada num lugar bem visível:

"Não estava em difícil acesso, ele não deixou muita coisa no quarto, além do que foi feito. Só não encontrei uma das criptografias, mas a maioria está lá."

Devido ao interesse de Bruno Borges na ovniologia, e o fato de haver um quadro dele ao lado de um ET, muitos internautas dizem que ele teria sido voluntariamente “abduzido” num disco voador. Obviamente, não há a menor fundamentação para esta alegação. Pelo que tudo indica, o jovem simplesmente resolveu desaparecer para atrair a atenção à sua obra, que provavelmente será decifrada e estará em todas os sites de notícia da Internet logo após.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...