quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Lenda afirma que ator da globo foi enterrado vivo


Hoje conhecer uma lenda dos anos 70 que afirmava que o ator da Rede Globo, Sérgio Cardoso, teria sido enterrado vivo. Convido a todos a conhecerem essa curiosa história.

A lenda


Uma das lendas mais famosas dos anos 1970 envolveu a morte do ator Sérgio Cardoso. Um dos grandes nomes do teatro e da televisão brasileira nos anos 1950 e 1960, ele morreu em consequência de um ataque cardíaco no dia 18 de agosto de 1972, no Rio de Janeiro, aos 47 anos.

A morte do ator comoveu todo o Brasil. Mais de 15 mil pessoas, de acordo com reportagens da época, compareceram ao enterro no cemitério São João Batista. Pouco tempo depois, surgiu um boato, repercutido em toda a mídia brasileira, de que o ator sofria de catalepsia, uma doença rara que deixa os membros rígidos por horas, como se a pessoa estivesse morta. Por causa da doença, Sérgio Cardoso teria sido enterrado vivo.

A história dizia que a família teria pedido que o corpo fosse exumado. Ao abrir o caixão, Sérgio Cardoso estaria virado de bruços, com arranhões no rosto. O fato sempre foi negado pelos familiares do ator. Durante muitos anos a lenda foi contada, com diferentes versões, causando medo principalmente em familiares de pessoas vítimas de ataques cardíacos.

Fantástico revive a história

Em novembro de 1979, o assunto voltou à tona após a entrevista do tabelião Manoel Olegário da Costa ao Fantástico. Dizendo ser amigo de Cardoso, Costa relatou que em um dos encontros o ator teria demonstrado, com clareza, o pavor de ser enterrado vivo. “Ele disse realmente que tinha medo que isso pudesse acontecer”, comentou.

A atriz Nydia Licia, que foi casada com o Sérgio Cardoso durante dez anos, falou pela primeira vez sobre o assunto na mesma reportagem do Fantástico. Ela afirmou que o assunto causava muito sofrimento à família e que o ator nunca havia comentado sobre esse pavor. “Ele nunca teve catalepsia, certeza absoluta. Não somente jamais manifestou algum sintoma de doença nervosa no período que estivemos casados nem depois. O povo pode comentar, mas não é verdade”, disse.

Licia também disse que não conhecia Costa. “Não conheço esse senhor, não sei se Sérgio o procurou ou se foi uma conversa informal, mas o fato de ter dito na conversa que tinha medo de ser enterrado vivo não quer dizer absolutamente nada”, salientou.

Segundo a atriz, o boato surgiu logo após a morte de Sérgio Cardoso. “Uma pessoa que ninguém conhece procurou um jornal de Manaus, dizendo que Sérgio havia sido enterrado vivo e que a família teria pedido exumação do cadáver. Imediatamente a notícia correu o Brasil inteiro”, declarou.

Ela afirmou, categoricamente, que o caixão nunca foi aberto. “Nunca precisou, de maneira alguma, não tem porquê. Sérgio faleceu no dia 18 de agosto de 1972 e ponto final. Ninguém tem dúvida, nem os médicos, nem a família. O resto do público eu espero que não tenha mais”, disparou.

Carreira

Sérgio Cardoso nasceu em Belém no dia 15 de março de 1925. Formou-se em Direito no Rio de Janeiro e sonhava ser diplomata, mas quando conheceu o Teatro Universitário decidiu seguir a carreira de ator.

Além de diversos papeis marcantes no teatro, Cardoso fez muito sucesso na novela Antônio Maria, da Rede Tupi, em 1968. Na Globo, protagonizou A Cabana do Pai Tomás, em 1969; Pigmalião 70, em 1970: e A Próxima Atração, em 1971.


Quando morreu, vivia o professor viúvo Luciano em "O Primeiro Amor", novela das 19h da Rede Globo. Faltavam apenas 28 capítulos para o desfecho da trama. Ele teve que ser substituído por Leonardo Villar, que entrou em cena após um texto lido por Paulo José.

Fonte: NTV




sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Rapaz é morto por amigos que tentavam transformá-lo em vampiro durante ritual de seita satânica



A polícia do México prendeu três pessoas acusadas de matar um amigo ao tentar transformá-lo em vampiro durante uma cerimônia satânica. Sim, você leu essa frase e ao que tudo indica, é verdade.

Funcionário de um restaurante, Edwin Juarez Palma, de 24 anos, foi morto após ser espancado, torturado e estrangulado dentro de um cyber café chamado Freak Shop. O corpo foi encontrado no sábado dia 05/03/16.

O crime bárbaro ocorreu na cidade de Chihuahua, no norte do país. A adolescente Iveth Lopez, de 18 anos, está entre os presos. Os outros dois são Gustavo Dorantes, também de 18 anos e Omar Sanchez, de 25 anos. Eles podem pegar até 40 anos de cadeia.


A polícia diz que Edwin foi morto após aceitar participar de uma espécie de ritual de iniciação para ingressar na seita satânica. Durante o processo, ele foi convencido de que precisava ser sacrificado para retornar à vida como um vampiro.

Um colega de trabalho do rapaz lamentou sua morte e afirmou não se preocupar com os gostos de Edwim. “Ele era uma pessoa honesta e sempre tentava se manter longe de problema. Seu interesse em vampiros era apenas um hobby e nada mais”, disse.

Uma quarta pessoa está sendo procurada pela polícia. Segundo as autoridades, ela seria a chefe da seita satânica conhecida como Filhos de Baphonet 1.



Estátua de Jesus Cristo abre e fecha os olhos em igreja no México


Segundo site mexicano especializado em assuntos paranormais mais de 20 especialistas em paranormalidade investigaram a imagem da capela de Santillo e "confirmaram" o milagre, se tornou um viral nas redes sociais.

Cenas captadas em uma igreja católica na cidade de Saltillo, no interior do México, ganharam as redes sociais ao mostrarem uma estátua de Jesus Cristo abrindo e fechando os olhos.

A imagem é impressionante, mas vem dividindo opiniões: o que para alguns é um milagre, para outros não passa de uma simples montagem ou ilusão de ótica. 

O vídeo foi gravado em junho de 2016, mas só foi divulgado em julho, quando caiu na internet. A gravação tem menos de dois minutos e já foi assistida por quase dois milhões de pessoas – ela ganhou notoriedade quando o site mexicano Adimensional, um dos maiores sobre paranormalidade, publicou o caso. De acordo com o portal, mais de 20 especialistas que averiguaram a estátua e não encontraram indícios de fraude, "confirmando" o milagre.

Veja no vídeo abaixo, a partir do 1 minuto:


Polêmica

Logo depois que o vídeo acima foi postado na internet, uma séria e críticas e comentários sobre o caso inundaram as redes sociais. Muitos internautas afirmam que a “piscada” de Jesus não passa de uma ilusão causada pela luz da câmera ou até mesmo uma montagem.

Já outra parte dos comentários realmente acreditam no caso e afirmam que o fato se deve a um milagre que fez com que a estátua de Jesus abrisse os olhos. “Estou seguro de que o #Vídeo é real. Especialistas em edição dizem que é impossível colocar efeitos em imagens em movimento”, diz um dos internautas.

De acordo com o site Adimensional, página especialista em conteúdos paranormais do México, mais de 20 especialistas em atividades paranormais e mistérios tiveram acesso ao vídeo e afirmam que não encontraram nenhum tipo de indício de fraude.

Ainda segundo o mesmo site, os representantes de igreja católica no México foram procurados para falar sobre o fenômeno, porém, nenhum deles quis se pronunciar a respeito do ocorrido.

Verdade ou mentira, o fato é que o vídeo da imagem de Jesus Cristo abrindo os olhos tem chamado a atenção de curiosos e já aumento o número dos frequentadores da pequena igreja para tentar visualizar pessoalmente o fenômeno, com os próprios olhos.


Possível Fraude?

O site E-Farsas afirma: "O curioso é que quando ocorre o “fenômeno” (ou seja, nos momentos em que a estátua abre e fecha os olhos), podemos notar que todo o vídeo é afetado."

"Podemos perceber também que não só os olhos se encolhem, como também a face inteira de Jesus é deformada quando a estátua fecha os olhos."

"Como já dissemos, toda a imagem muda quando os olhos do Cristo se abrem ou se fecham! Há uma mudança na nitidez, na saturação e até no foco do vídeo!"

"Para provar que esse vídeo é mesmo uma montagem, o canal AustralianPhenomena fez um interessante estudo em cima desse falso fenômeno (está em inglês, mas só pelas imagens já dá pra entender):"

Veja Abaixo o vídeo do Canal Australiano


O que acham disso tudo?

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Confira uma Tradução Profissional da Carta em Latim Supostamente Deixada pela Adolescente Larissa Alves


Por Marco Faustino

Nosso blog, assim como nosso canal no Youtube,  foram uns dos primeiros veículos com abrangência nacional e internacional (uma vez que recebemos muitos acessos de usuários de Portugal, do Japão, entre outros países) a divulgar o caso envolvendo o suposto suicídio da adolescente Larissa Alves, em janeiro desse ano, na cidade de São Carlos, no interior do Estado de São Paulo. Na última segunda-feira (8), nós recapitulamos para vocês sobre tudo que havia sido noticiado na ocasião, e divulgamos como estava o andamento da investigações sobre o caso. Conversamos também com o jornalista Pedro Maciel, um competente profissional de São Carlos, que continua acompanhando de perto, e inclusive mantendo contato com os familiares de Larissa, que até hoje buscam respostas sobre o que realmente teria acontecido com a jovem. Tanto o pai, Luciano Alves, quanto a mãe, Diana Alves, vem publicando nas redes sociais, principalmente no Facebook, que não acreditam que a filha teria cometido suicídio, visto que ela estava bem, feliz, e havia se despedido para ir trabalhar normalmente naquele dia. Para ambos, tudo aquilo teria sido uma espécie de "cenário" montado para encobrir um eventual "homicídio". As investigações, é claro, dependem dos autoridades competentes, mas a morosidade e alegada falta de recursos por parte do poder público, só aumentam a dor dos familiares.

Ficamos muito sensibilizados com toda essa história desde o começo, e prometemos que ajudaríamos a fazer com que esse caso não fosse esquecido até que o mesmo fosse solucionado. Sinceramente, nunca abandonamos um caso, por mais grave e complexo que seja. Acima de tudo, é importante dizer que temos uma credibilidade singular. Apesar de usarmos a palavra "assombrado", desempenhamos um trabalho que visa realizar pesquisas sérias e de qualidade para cada um de vocês que estão lendo esse texto nesse exato momento. Portanto, nossa égide chama-se credibilidade. Assim sendo, fomos atrás de respostas para tentar entender um dos mais intrigantes mistérios relacionados a esse caso: o conteúdo da carta em latim, supostamente deixada por Larissa Alves.

Tínhamos uma informação anterior, de um usuário que comentou em um vídeo publicado sobre esse assunto em nosso canal, que a carta estaria em "latim eclesiástico avançado"porém a história pode não ser bem assim. Durante o último fim de semana, assim como no decorrer dessa semana, tentamos entrar em contato com diversos profissionais para que pudessem nos esclarecer um pouco mais sobre esse carta, evitando, portanto, que mais especulações fossem difundidas sobre a mesma. Conseguir essas explicações não é algo tão simples quanto parece, ainda mais considerando um caso tão sensível e complexo. Precisávamos de alguém que realmente tivessse um bom conhecimento de latim, credenciais sólidas para mostrar que tinha condições e competência para realizar a tradução da carta. E sim, conseguimos. Vamos saber mais sobre esse assunto?


Um Pouco Sobre Márcio Carvalho da Silva, Bacharel em Teologia pelo Instituto Teológico Arquidiocesano Santo Antônio de Juiz de Fora, Minas Gerais


A carta supostamente deixada por Larissa Alves foi traduzida por Márcio Carvalho da Silva, bacharel em Teologia pelo Instituto Teológico Arquidiocesano Santo Antônio de Juiz de Fora (CES-JF), especialista em Educação, Comunicação e Tecnologias em Interfaces Digitais. Ele reside na cidade de Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais, onde trabalhou com a Pastoral da Comunicação, Administração Paroquial e na realização de cursos.

Márcio Carvalho da Silva, bacharel em Teologia pelo Instituto Teológico Arquidiocesano Santo Antônio de Juiz de Fora (CES-JF), especialista em Educação, Comunicação e Tecnologias em Interfaces Digitais
Ele também é coordenador de um projeto de "Formação Católica Online" (www.cursoscatolicos.com.br), um ambiente de formação à distância, iniciado em 2011, através da percepção da forte demanda de sólida formação teológica entre os cristãos, principalmente entre os catequistas e agentes de pastoral em geral na Igreja. Foram percebidas as dificuldades para se obter tal formação, devido a falta de pessoal qualificado e as limitações de tempo e espaço, sobretudo no contexto urbano atual. A adoção de um sistema de aprendizagem à distância minimizava o problema de tempo e espaço, e atingia uma maior parcela do público-alvo, com especial atenção aos jovens e adultos iniciados no mundo digital.

Em janeiro de 2012, a "Congregação dos Filhos do Amor Misericordioso" passou a apoiar o projeto, sendo programada a primeira turma para fevereiro daquele ano. Posteriormente, eles conseguiram mais apoio eclesiástico de diversas partes. Márcio Carvalho ministra os cursos de Iniciação TeológicaPassos para uma Reforma Litúrgica LocalCatecismo da Igreja Católica em ExameCurso de Doutrina Social da Igreja, sendo que ele é tutor do Curso de Latim. Além disso, ele é editor das publicações da Martyria Cursos e Editora.

A Tradução da Carta Supostamente Deixada Por Larissa Alves


Ao entrarmos em contato com Márcio Carvalho, nós também fizemos uma série de questionamentos sobre essa mesma carta. As respostas, no entanto, podem surpreender muitos de vocês que estão acompanhando esse caso desde o começo. Vamos começar, no entanto, pela tradução dessa carta:

Carta em latim supostamente deixada por Larissa Alves
"Misi et paruit.
Envio e apareça/obedeça.

Conata dimicare, fortior sum.
Inclinada/na tentativa/tentada a lutar/arriscar, sou mais forte.

Dum haec apud animum sussurava exclamauit.
Enquanto esta exclama (?) junto da alma.

Non interrogabant ad hunc modum.
Não interrogavam a este o modo.

Profectus inde, quod imperio.
Iniciado daquele lugar, como mando.

Et noluistis audire vocem meam aliquando fuit, ut super eam.
E não querias ouvir a minha voz outrora foi/existia, como sobre ela.

Posui quaestiones illa vivente.
Coloco perguntas a ela que vive.

Sola mente turbata sum haesisse in iis quaestionibus quae maxime amatur.
Pela mente sozinha confusa sou aderir/fixar neles questões as quais são amadas ao máximo.

A anno vidit somnium habeat cognationem eius dimiserunt.
Pelo ano vi sonho tem parentes dele/dela desistiu/perdeu/abandonou.

Cum igitur praesens vita.
Desde então presente vida.

Praecepi et innocens calamitate illa potuit hanc necessitatem vitare, quod princeps familiae quae oboedierunt evangelio.
Percebi e inocente pela perda/desastre ela pode a esta necessidade seja evitada, qual o chefe da família que obedeceram o evangelho.

Sed iuxta morem universae terrae ne quidquam facere gratis debitum ei combrar enavigare adiectis paucis diebus venit.
Mas junto ao costume/moral da terra inteira não ninguém foi feita gratuitamente o devido a ele (?) atravessar forçado os poucos dias vem.

Cum autem electio facta sibi ab eodem me acceperis vestraeque familiae fecerant.
Contudo escolho que seja feita para si por mim mesmo aceites vós e família fizéreis.

Hoc munus puella nata videre et audire et sentire feliciter nobis lassata est mens infirma animus pertubatus caelo albente non sustinens passionem pro nobis.
Este serviço a garota nascida ver, ouvir e sentir felizmente a nós está exausta mente fraca alma pertubado para o céu brilhante sustenta o sofrimento por nós.

Facilius autem producturus eum nobis cum ultra percutiam purgaret.
Mais fácil contudo siga em frente ele por nós com para além ferirei purificava.

Ultimum fecit cor unum dilecta relinquerem explicat, ac nuntium.
Por último fez o coração uno amada deixava explica, e anuncio.

GAAP

AMO VOCEIS"

Observação Final: De acordo com Márcio Carvalho, certamente há erros em sua tradução, sobretudo em tempos verbais, devido à confusão do texto, que também pode ter confundido ele próprio.Portanto, o que temos acima é a tradução mais aproximada do material que teria sido encontrado próximo ao corpo de Larissa Alves.

Fizemos Algumas Perguntas Para o Márcio Carvalho Sobre a Carta em Latim Supostamente Deixada por Larissa Alves


Confira abaixo algumas perguntas que fizemos ao Márcio Carvalho:

1) Qual seria a tradução correta (ou mais aproximada) da carta?

R: A carta é certamente em latim, mas muito mal escrita. Quem o fez talvez tenha um conhecimento muito rudimentar do latim, a ponto apenas de manusear um dicionário ou ferramenta online, ou nenhum. Segue a tradução mais ou menos literal, salvo erros meus. Qualquer texto latino, seja clássico, medieval, eclesiástico ou moderno é bem mais fácil de traduzir. Note-se que há erros de sintaxe, concordância e grafia. A ordem das palavras também não é usual em latim. Parece uma carta previamente escrita em português cujo texto foi tentado uma versão para o latim.

2) Após quanto tempo de estudo de latim uma pessoa conseguiria escrever algo assim? Seria necessário o investimento em livros de estudo (custo alto)?

R: Pouquíssimo estudo.

3) É possível escrever isso usando alguma espécie de tradutor ou dicionário?

R: Certamente, embora eu tenha experimentado algo no Google Translator e o resultado não é nem um pouco parecidoNão sei como foi feito, talvez palavra por palavra.

4) As expressões "Amo Voceis" e "Gaap" possuem algum significado no latim ou poderiam ser "a abreviação de alguma coisa" no latim?

R: Nenhum significado. Se fosse "Amo voces" poderia ser "Amo as vozes"

5) A carta teria alguma conotação religiosa ou algum sentido lógico?

R: Nenhum, nenhum. Pareceu-me, olhando a tentativa de tradução que fiz, uma carta de angústia, de sofrimento.

Agradecimentos Finais


Gostaríamos de agradecer a disponibilidade, tempo e empenho do Márcio Carvalho, professor de Teologia e tutor do Curso de Latim do projeto de "Formação Católica Online" (www.cursoscatolicos.com.br), em nos auxiliar a respeito dessa estranha carta escrita em Latim. Ao conversar com ele na tarde de ontem, sabíamos que estaria muito ocupado no dia de hoje, mas ainda assim ele nos concedeu esse material. Aliás, recebemos autorização do mesmo para utilizá-lo tanto em nosso blog, quanto em nosso canal no Youtube. É importante ressaltar isso, porque até hoje não tivemos conhecimento de ninguém que tenha vindo a público disposto a ajudar efetivamente no esclarecimento desse caso. Evidentemente, que isso pode ter acontecido em algum momento, porém não foi adequadamente divulgado ou noticiado.

Esperamos que isso também estimule outros profissionais, principalmente do poder público, a tentar se esforçar um pouco mais, gastarem nem que seja 1h a mais do dia, mas que não desistam de procurar pela verdade. Se nós conseguimos esse contato através da nossa competência, dedicação e compromisso com nossos seguidores, acreditamos que é plenamente possível que a justiça também possa ser feita nesse caso. Larissa descansa em paz, e infelizmente não voltará a estar entre nós, porém o que precisamos agora é que seus familiares também possam ter um pouco de paz em seus corações.

Criação/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.assombrado.com.br/2016/08/o-caso-larissa-alves-como-estao-as.html
http://www.assombrado.com.br/2016/01/jovem-encontrada-morta-deixa-carta.html 
https://www.youtube.com/watch?v=woFrrox8vg8
http://www.cursoscatolicos.com.br/p/quem-somos.html
http://www.cursoscatolicos.com.br/2013/06/curso-de-latim.html

O Caso Larissa Alves: Como Estão as Investigações do Caso da Jovem que Morreu e Teria Deixado uma Misteriosa Carta em Latim? (Atualizado 10/08)


Por Marco Faustino

Lembro-me como se fosse ontem, do dia 20 de janeiro, quando o Mateus entrou em contato comigo pelo Skype me mostrando o caso de uma jovem, que supostamente teria deixado uma estranha carta escrita em latim, antes de supostamente ter cometido suicídio na empresa onde trabalhava, na cidade de São Carlos, no interior do estado de São Paulo. A sugestão havia sido enviada por email por uma menina chamada "Jéssica", e ficamos muito apreensivos com a situação, ainda mais por se tratar de uma adolescente de apenas 15 anos, que supostamente teria se enforcado. Como costumo dizer, parece ser "menos difícil" escrever sobre assuntos relacionados a outros países, do que em relação ao nosso próprio país, então estávamos muito agitados naquela noite, ainda mais diante de uma escassez de informações. Coletamos o que era possível ser feito em um espaço de tempo muito curto, e rapidamente o material foi gravado e publicado no Youtube. A repercussão, é claro, foi muito grande na época, e muitos dos nossos usuários, assim como acontece em diversos assuntos, deram suas respectivas opiniões, e geraram as mais diversas especulações sobre o que teria realmente acontecido com a adolescente.

Recentemente, notei que aquela postagem voltou a estar entre as dez postagens mais lidas em nosso blog, sem que estivessémos a promovendo. Portanto, haveria duas possibilidades nesse caso: uma que finalmente tinha havido um desfecho desse caso, visto que as pessoas normalmente procuram por mais informações sobre um determinado assunto na internet, e a outra é que algum outro site de grande porte teria nos mencionado. Em uma simples pesquisa notei que fomos gentilmente citados pelo site Mega Curioso, em uma publicação intitulada "O caso da adolescente que cometeu suicídio e deixou uma carta em latim", publicada na última quarta-feira, dia 3 de agosto. A partir de então muitos usuários nos pediram para que atualizássemos as informações sobre esse caso, porque muitos estavam ansiosos para saber o andamento das investigações, e se teria saído o laudo da perícia. Assim sendo, essa postagem visa basicamente mostrar para você o aconteceu desde o dia 20 de janeiro, e que por diversos motivos, acabamos não atualizando nosso material. Vamos saber mais sobre esse assunto?


O Desaparecimento e a Morte da Adolescente Larissa Alves


Por volta do dia 17 de janeiro (um domingo), os principais veículos de comunicação da cidade de São Carlos, no interior do estado São Paulo, começaram a divulgar que uma menina chamada Larissa Alves, de apenas 15 anos de idade, teria desaparecido na sexta-feira anterior (15), após sair de seu trabalho às 17h. A jovem morava no bairro "Cidade Aracy II", e teria sido vista pela última vez usando uma roupa social de cor preta, com o logotipo de uma empresa chamada "RPS Engenharia" quando sumiu, ou seja, não tinha voltado para sua casa, e nem mesmo tinha entrado em contato com amigos ou familiares. A adolescente trabalhava como menor aprendiz, e ocupava a função de auxiliar administrativa na empresa.


Imagens do Google Maps mostrando a localização da cidade de São Carlos, no interior do estado de São Paulo

Imagem do Google Maps mostrando o bairro onde Larissa morava e o local aproximado onde trabalhava
Caso alguém tivesse informações sobre onde ela poderia estar, deveria ligar para a polícia através do conhecido número 190 ou então para três celulares diferentes, que foram amplamente divulgados, mas que não iremos mencionar nessa postagem.

Na época que esse apelo foi difundido, algumas pessoas citavam que a jovem tinha desaparecido em uma sexta-feira, e que a mesma poderia ter saído para beber escondido dos pais, assim como os adolescentes costumavam fazer. O único problema dessa versão é que Larissa estava desaparecida há quase 48 horas, ou seja, muito tempo para alguém que tivesse somente a intenção de beber com colegas de trabalho.

Por volta do dia 17 de janeiro (um domingo), os principais veículos de comunicação da cidade de São Carlos, no interior de São Paulo, começaram a divulgar que uma menina chamada Larissa Alves, de apenas 15 anos de idade, teria desaparecido na sexta-feira anterior (15), após sair de seu trabalho às 17h
Infelizmente, os mesmos sites de notícias que estavam esperançosos que Larissa fosse encontrada ainda com vida, deram uma triste notícia na noite daquele mesmo domingo. O corpo da adolescente havia sido encontrado dentro do local onde trabalhava, por volta das 19h15, na rua Major José Inácio, na região central de São Carlos, e com um detalhe um tanto quanto cruel: a morte teria ocorrido supostamente por enforcamento.

Inicialmente, o jornal "São Carlos Agora" mencionou que uma amiga havia resolvido procurá-la na empresa, sendo que também encontrou indicativos de que ela teria cometido suicídio. A menina supostamente teria deixado uma carta escrita em latim, mas ainda não havia informações sobre seu conteúdo ou a razão pela qual ela cometeria tal ato. Também foi informado que a Polícia Militar esteve no local tomando as medidas cabíveis, juntamente com a Polícia Científica que realizou a perícia. Portanto, o caso seria investigado.

No dia seguinte (18), os jornais "São Carlos Urgente" e "São Carlos em rede" publicaram uma mensagem de luto dizendo que o velório da adolescente aconteceria a partir do meio dia, na capela do cemitério Nossa Senhora do Carmo, em São Carlos. O sepultamento da jovem estava previsto para acontecer às 17h.

No dia seguinte (18), os jornais "São Carlos Urgente" e "São Carlos em rede" publicaram uma mensagem de luto
O velório da adolescente aconteceria a partir do meio dia, na capela do cemitério Nossa Senhora do Carmo.
O sepultamento da jovem estava previsto para acontecer às 17h
Aliás, essa informação era da própria Jaqueline Alves, tia da Larissa Alves, que divulgou esses detalhes em uma postagem no Facebook. Jaqueline também fez questão de agradecer a todas as pessoas que ajudaram nas buscas pela sua sobrinha.

A Busca Por Respostas: Larissa Alves Realmente Teria Cometido Suicídio?


Havia muita informação desencontrada na época. Ainda no dia 18 de janeiro, o site "Notícias do Front" chegou a publicar que tinha sido um vigia da empresa, que teria encontrado o corpo de Larissa. Ele teria notado a porta da sala de arquivos aberta e ao checar, encontrou a jovem com um pedaço de tecido amarrado em seu pescoço, pendurada na janela, acima de uma escada. Uma unidade do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) teria se deslocado ao local e constatado sua morte. Talvez esse site também tenha sido um dos primeiros a especular sobre as causas da morte, e a carta em latim supostamente deixada por Larissa Alves.

Esse site dizia que a carta teria sido escrita com a ajuda do "Google Tradutor", e que "a carta fazia menção a algum tipo de profecia, falava de uma mente perturbada, buscava algumas explicações e ainda fazia referência a necessidade de amor, de princípios familiares e da obrigação a obediência ao evangelho..." Enfim, a especulação inicial era de que a carta possuía uma conotação religiosa, e até mesmo demoníaca. O motivo? A carta continha uma espécie de "assinatura" de algo ou alguém chamado "Gaap". Esse mesmo site de notícias dizia que, "ao consultar diversas páginas na internet, "Gaap" estaria relacionado a um poderoso príncipe do inferno, que comandaria sessenta e seis legiões de demônios (vamos comentar essa carta um pouco mais adiante). Enfim, era muito especulativo e não muito profissional.

O conteúdo da carta foi publicado pelo site do "São Carlos Agora"
No dia seguinte (19), esse mesmo "Notícias do Front" publicou que "tinha informações que podiam levar a hipótese que o caso fosse mais complexo do que estava aparentando", e o texto era relativamente bem interessante, porém não sabemos se o conteúdo condizia ou não com a realidade dos fatos. A publicação foi retirada do site, porém conseguimos recuperá-la para podermos compor essa postagem sobre o assunto.

Segundo o site, as informações obtidas levavam a inúmeros questionamentos. O corpo da jovem Larissa teria sido encontrado com rigidez cadavérica, ou seja, a morte teria ocorrido em um período de tempo superior a 24 horas, e não havia nada de anormal nessa situação considerando o momento que ocorreu seu desaparecimento. Contudo, a posição do corpo e alguns elementos no local onde foi encontrado deixava qualquer especialista pensativo. A reportagem teria ouvido especialistas no caso, que pediram sigilo em suas identificações, uma vez que havia uma investigação em curso.

Foto mostrando a posição do corpo que Larissa Alves foi encontrada na noite do dia 17 de janeiro.
Essa foto foi divulgada pelo site "Notícias do Front" e "Região em Destake"
Também foi novamente mencionado que o corpo de Larissa Alves teria sido encontrado em uma sala que continha arquivos da empresa. Curiosamente, para amarrar o pedaço de pano utilizado para o enforcamento algumas caixas de arquivo teriam que ser movidas ou retiradas, e aparentemente não foram. Uma vez que não foram movidas, em uma primeira análise, elas deveriam ter algum "sinal de amassado", já que a vítima poderia ter pisado nelas. Segundo as primeiras informações, as caixas de arquivo estavam intactas. Assim sendo, será que alguém poderia ter colocado o corpo de Larissa Alves no lugar em que foi encontrado, e depois arrumou a sala, ou ela foi até o local, e mesmo assim conseguiu se enforcar?

A posição das mãos e dos braços também era um outro fator que gerava indagações. O braço de Larissa Alves estava erguido com a mão acima do ombro fazendo uma figa. Especialistas ouvidos pelo "Notícias do Front" teriam afirmado, que no caso de enforcamento, antes da pessoa morrer haveria um desmaio e consequentemente a flacidez da musculatura. Portanto, seria natural os braços estarem caídos, e não erguidos acima do ombro. Por que a jovem estaria fazendo figa?

A posição das mãos e dos braços também era um outro fator que gerava indagações.
O braço de Larissa Alves estava erguido com a mão acima do ombro fazendo uma figa
Ainda havia outros elementos que levariam qualquer pessoa ou especialista a ter inúmeras hipóteses para a morte da jovem. Segundo informações de fontes ouvidas pelos site "Notícias do Front", quando uma pessoa morre de forma brusca, assim como acontece no enforcamento, seria normal a presença de secreções, algo que não teria sido encontrado no local onde o corpo de Larissa Alves foi encontrado. Também não foi notada nenhuma secreção da cabeça, o que segundo especialistas seria o mais provável, já que a princípio teria sido constatada uma fratura no pescoço.

Existe uma possibilidade de sangramento ou secreções pela boca, ouvidos ou nariz quando há morte por enforcamento. É por isso que este tipo de morte é considerado "morte suja". Ainda de acordo com o site, "a ausência destes fatos, e a posição do corpo remetem aos questionamentos, e sugerem uma investigação criminal minuciosa para dar respostas a morte da jovem Larissa".

O site chegou a mencionar que somente a necropsia poderia revelar a real posição em que Larissa foi morta, e as investigações deveriam responder o que realmente ocorreu entre a noite de sexta-feira e o início da noite de domingo. Em tese, o laudo tinha 30 dias para ficar pronto, e ser encaminhado para o delegado responsável pelas investigações. Também cabia a Polícia Cientifica a tradução exata da carta que Larissa Alves supostamente teria deixado. 

Confira também o vídeo que fizemos sobre esse caso:



No dia 23 de janeiro, o site do "São Carlos Agora"
 (o site que fez a melhor cobertura desse caso) mencionou que o delegado Edmundo Ferreira Gomes, que respondia interinamente pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) na época, iria ouvir diversas testemunhas com o objetivo de apurar a morte da adolescente Larissa Alves.

Foi acrescentado que próximo ao corpo da adolescente, e sobre a mesa em que a mesma trabalhava, os policiais e peritos do Instituto de Criminalística (IC) encontraram e apreenderam uma carteira de passe de transporte coletivo, a carteira de identidade da menina, cerca de R$ 2,00 em dinheiro, um caderno, várias fotografias, bilhetes e uma carta escrita, supostamente de próprio punho em latim, um telefone celular branco, e uma camisa de manga longa jeans azul.

O delegado Edmundo Ferreira Gomes, que respondia
interinamente pela DDM na época dos fatos
Segundo as investigações, os familiares estiveram no plantão policial registrando o desaparecimento da jovem no dia 15 de janeiro. A menina teria discutido com familiares dois dias antes (13), e na sexta-feira (15), após o trabalho, não teria voltado para casa. Então, a família passou a procurar por Larissa, e na noite de domingo (17), uma bibliotecária de 39 anos, que trabalhava com Larissa, passou a auxiliar nas buscas. Ela teve a ideia de procurá-la na empresa, acreditando que a jovem poderia ter se abrigado naquele local, pois, como funcionária, também teria acesso as chaves do escritório. Essa parte é interessante, porque fomos informados que Larissa, assim como alguns outros funcionários, tinham as chaves do escritório.

Os policiais civis que estavam trabalhando nas investigações informaram que ainda não podiam dar muitos detalhes das investigações, mas confirmaram que também foi apreendido um "pen drive" fornecido pela empresa em que Larissa trabalhava. Um dos policiais também informou, que na semana seguinte, diversas testemunhas deveriam ser ouvidas, para que a Polícia Civil conseguisse esclarecer os motivos que teriam levado a menina a colocar um fim na própria vida.

No dia 29 de janeiro, o site do "São Carlos Agora" noticiou que a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) passou a ouvir, naquela semana, testemunhas e familiares da Larissa Alves. O delegado Edmundo Ferreira Gomes, que estava a frente dos trabalhos, disse que solicitou diversos laudos, inclusive o de grafotécnico na carta, que teria sido deixada pela adolescente. Segundo o delegado, o exame consistia em saber se a adolescente realmente teria escrito a carta em latim.  

O delegado disse que, em um primeiro exame de grafia, a carta aparentava ter sido escrita em duas mãos (com letras diferentes). No entanto, ele disse que, a princípio, a própria Larissa poderia ter sido a única autora, porém em circunstâncias psicológicas diferentes. O documento ainda estaria sendo traduzido do latim para o português, para que a Polícia Civil pudesse saber o seu conteúdo, e se estaria endereçado a parentes ou pessoas próximas.

No dia 29 de janeiro, o site do "São Carlos Agora" noticiou que a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) passou a ouvir, naquela semana, testemunhas e familiares da Larissa Alves. O delegado Edmundo Ferreira Gomes, que estava a frente dos trabalhos, disse que solicitou diversos laudos, inclusive o de grafotécnico na carta, que teria sido deixada pela adolescente
Sobre a morte de Larissa ter sido em decorrência de um envolvimento com uma possível seita, o delegado apenas disse que estava esperando os laudos e as investigações para dar um parecer sobre o que teria realmente ocorrido com a menina. "Por mais relação que a gente tire, por mais presunção que a gente tenha, por mais comentários que se faça, isso tudo não tem relevância enquanto a perícia não definir o que houve. O que podemos dizer até o momento é que esta situação tem contorno de suicídio e está sendo investigada", disse o delegado Edmundo Ferreira Gomes, na época.

A notícia terminava com uma informação muito peculiar. Era informado que o caso continuava sendo investigado pela DDM, e que nas semanas seguintes receberia parte dos laudos, na tentativa de esclarecer a real causa da morte da adolescente, que por sua vez teria sido a terceira vítima de suicídio no mês de janeiro, na cidade de São Carlos. Será que haveria alguma conexão entre essas mortes? Vale lembrar que essa matéria foi de autoria do jornalista Pedro Maciel, que desempenhou um trabalho excelente na cobertura desse caso.

Os Casos de Supostos "Suicídios" Registrados na Cidade de São Carlos em Janeiro Deste Ano


Segundo os veículos de imprensa de São Carlos, Larissa Alves não teria sido a única pessoa a cometer suicídio na cidade, em janeiro deste ano. Embora não houvesse nenhuma confirmação que a jovem teria realmente tirado a própria vida, os sites de notícias praticamente a incluíam nessa triste estatística.

Segundo o site "São Carlos Agora", uma dona de casa chamada Patrícia de Lourdes Araújo, 37 anos, passava por um tratamento psicológico com auxílio de medicamentos devido a uma forte depressão. Ela teria colocado um fim na própria vida no banheiro de sua residência, localizada na região do Jardim Nova São Carlos, na mesma noite que o corpo de Larissa Alves foi encontrado. Ela teria sido, portanto, a segunda vítima de suicídio na cidade. O 1º Distrito Policial teria instaurado, na época, um inquérito policial para apurar as causas do suicídio.

Um engenheiro chamado Layon dos Santos Silva, 25 anos, que estava afastado de uma empresa de aviação para tratamento psicológico, foi encontrado enforcado em uma torre de transmissão na região da rua Major José Inácio, na região de Vila Nery, no dia 21 de janeiro. Aliás, era justamente nessa rua e nessa mesma região, que Larissa Alves trabalhava. No dia seguinte (22), amigos e familiares sepultaram o seu corpo no cemitério Santo Antônio de Pádua. Ele teria sido a terceira vítima de suicídio na cidade.

Nos primeiros levantamentos da Polícia Civil, teria sido apurado que o engenheiro teria colocado um fim na própria vida, por estar passando por uma depressão profunda e por estar usando remédios controlados. O delegado Maurício Antônio Dotta e Silva, que apurava o caso através do 1º Distrito Policial, informou que somente após a conclusão dos laudos do Instituto de Criminalística (IC), e do Instituto Médico Legal (IML), é que o caso poderia ser concluído com o depoimento de testemunhas. Estranho, não é mesmo?

Outras Jovens Teriam Desaparecido na Cidade Vizinha de Araraquara Naquela Mesma Época?


A situação ficaria ainda mais estranha, quando foi noticiado na mesma época do desaparecimento de Larissa Alves, que duas adolescentes da cidade de Araraquara (bem próxima a cidade de São Carlos, a apenas cerca de 40 km de distância), também teriam desaparecido. Segundo o "Portal Morada", uma adolescente chamada Fernanda da Silva Souza, de 14 anos, havia desaparecido de sua casa, localizada no bairro Jardim São Rafael, na madrugada do dia 17 de janeiro (no dia em que corpo de Larissa Alves foi encontrado), após se desentender com os pais. Segundo o apurado, Fernanda teria saído no meio da madrugada para ir a um baile funk sem a permissão dos pais. Ela teria chegado às 5h da manhã, o que deu início a uma discussão. Algumas horas depois, ela teria saído de casa dizendo que não voltaria mais.

A família passou a procurar por Fernanda desesperadamente, inclusive na cidade de Matão, também no interior de São Paulo, onde eles tinham parentes. Fernanda tinha pela clara, cabelos pretos longos, tinha cerca de 1,65m de altura, e usava bermuda preta, uma blusa cinza e chinelo. Felizmente, no dia seguinte (18), Fernanda foi encontrada com vida. Segundo as informações da mãe da garota, ela estava na casa de uma amiga, e pediu para que a mãe fosse buscá-la. A Polícia Civil, que procurava pela garota, foi notificada para encerrar o caso, já que um boletim de ocorrência de desaparecimento havia sido registrado.

A adolescente Fernanda da Silva Souza, de 14 anos (à esquerda),
e a jovem Havila Yasmim de Sales Siqueira, 21 anos (à direita)
Entretanto, havia mais um caso. Uma jovem chamada Havila Yasmim de Sales Siqueira, 21 anos, também havia desaparecido no dia 17 de janeiro. Segundo informações do seu marido, a jovem teria enviado uma mensagem mensagem em seu celular dizendo que iria na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), pois estava com fortes dores na barriga. O marido pediu para que a sobrinha acompanhasse a esposa, mas ela respondeu que não poderia acompanhá-la. Devido a demora, o marido foi até a UPA, porém Havila Yasmim não tinha estado no local. Ele a procurou na Santa Casa, mas sem sucesso. Havila não levou documentos nem objetos pessoais, sendo que seu celular se encontrava desligado. Ela era morena, altura mediana, cabelos pretos lisos e compridos, e olhos pretos.

Tentamos encontrar mais informações sobre o desfecho desse caso, não existe quaisquer outras informações. Na página do "Portal Morada", na rede social Facebook, constava apenas a informação de uma usuário chamada "Flavia Gallucci" com o seguinte comentário: "Ela foi vista em uma loja de celular, desorientada com um casal, na Rua 7, parece que o marido viu o vídeo da câmera da loja e era ela mesma".

Entretanto, não temos a confirmação sobre a veracidade dessa informação.
 Na época, muitas pessoas que acompanhavam nosso canal disseram notar semelhanças físicas entre Havila Yasmim de Sales Siqueira e Larissa Alves, porém isso é apenas especulação, visto que não sabemos o desfecho sobre esse outro caso. Acreditamos que ela tenha sido encontrada, caso contrário era de se esperar termos mais notícias sobre ela. Manteremos vocês informados assim que tivermos maiores informações.

A Carta Escrita em Latim Supostamente Deixada por Larissa Alves


Até o momento, não existe uma tradução "oficial" da carta escrita em latim, que foi encontrada próxima ao corpo de Larissa Alves. Nós tentamos entrar em contato com especialistas em latim, porém não obtivemos quaisquer respostas até o fechamento desta postagem. Sinceramente, esse silêncio é até mesmo natural diante da natureza de um eventual crime. Se tivermos alguma resposta no decorrer dessa semana, também manteremos vocês informados.

Entretanto, na época surgiram diversas traduções dessa mesma carta. Uma delas nos chamou muita atenção, e foi fornecida por um usuário chamado "dogpupe", em nosso canal no Youtube. Confira abaixo o que ele escreveu:

"Estava estudando esse caso ontem à noite. Eu estudei latim na faculdade, e isso aí que a menina escreveu na carta é latim eclesiástico avançadoO Google Tradutor só traduz palavras, e não consegue traduzir normas sintáticasO latim é uma língua que as regras sintáticas são complicadíssimas, e a carta da garota está perfeitamente de acordo com as regrasentão ela não pode ter feito esse texto no Google Tradutor. É impossível um tradutor comum, da internet, ter produzido o texto dessa carta, devido à complexidade do conteúdo. Abaixo vou deixar minha tradução livre da carta (sujeito a erros)"

Primeira página da carta em latim supostamente deixada por Larissa Alves
Segunda página da carta em latim supostamente deixada por Larissa Alves
Confira o que tínhamos como melhor tradução até agora dessa carta (no final dessa postagem existe uma tradução profissional da mesma):

"Ela concordou. Os ataques têm que ser mais fortes, ela vai lutar. Enquanto estamos perto, o coração está cinza. Exclamou 'não' e perguntou sobre o modo de partir, já que ele governará. E não obstante em escutar minha voz, às vezes ela olha acima, para ele.

Lembre-se, só uma mente perturbada se apega a aqueles que amam. Há um ano, teve um sonho. Viu tudo ser seu, desde que enviasse um presente, a vida. Algo inocente, poderia ser um desastre.

Ela tinha a necessidade de um acordo, para poupar o chefe da família, aquele que obedecia ao evangelho. Mas tudo na terra há de morrer. Nada é feito de graça e as dívidas voltam velejando em algum tempo.

Portanto a escolha deve ser feita por si mesmo, a partir daí eu a fiz. Para a família, o dom de uma menina é de ver e ouvir e sentir. Felizmente nós conseguimos. Esta alma estava fraca, a mente perturbada não sustentou a paixão pelos céus.

Por isso foi mais fácil trazê-la para o nosso lado. Quando eles atacam, vão até o ultimo resquício da alma.

Deixo a carta como uma forma de explicação.

GAAP
"

Uma frase aparentemente escrita como "AMO VOCEIS" destoava na carta.
Teria sido um erro de português ou teria um significado a mais em latim?
Na carta estava escrita uma frase, que aparentemente seria "AMO VOCEIS", com uma letra bem tremida, e que poderia ter sido escrita em cima de uma pasta ondulada de cor azul que aparece nas fotos. Ainda segundo o usuário "dogpupe", isso poderia significar "amo a voz dela" em latim, porém isso ficaria a critério de cada um.

Evidentemente, não temos conhecimento de latim para podermos confirmar essa tradução ou se essa seria a tradução que melhor se encaixaria nesse texto, porém é o melhor que temos até o presente momento. Além disso, como Larissa Alves escreveria tão bem em latim e cometeria um erro desse nível se a expressão estivesse puramente em português? No caso, o certo gramaticalmente em nosso idioma seria "Amo Vocês" e não "Amo Voceis".

Quem é "GAAP"?


A carta supostamente escrita por Larissa Alves teria sido supostamente assinada por "GAAP". Contudo, quem é esse "GAAP", ainda é uma pergunta sem resposta até hoje. Aliás, as informações que divulgamos na época pertencem tão somente a Wikipedia, que apesar de ser considerada uma das maiores enciclopédias virtuais do mundo, está longe de ser uma fonte confiável.

De qualquer forma, de acordo com a Wikipedia, GAAP seria um demônio goético. Seria um poderoso príncipe e grande regente do inferno, que comandaria sessenta e seis legiões de demônios. De acordo com os grimórios da Chave Menor de Salomão, ele seria o rei e o príncipe da região sul do Inferno e da Terra. De acordo com a Pseudomonarchia Daemonum ("Falsa Monarquia dos Demônios", em uma tradução livre para o português) ele seria o rei da região oeste.

De qualquer forma, de acordo com a Wikipedia, GAAP seria um demônio goético. Seria um poderoso príncipe e grande regente do inferno, que comandaria sessenta e seis legiões de demônios.
Goetia (latim da Idade Média), do Grego γοητεία (goēteia - "feitiçaria"), refere-se à prática de invocação de anjos ou a evocação de demônios descritos na Chave Menor de Salomão, um grimório pseudepigráfico datado do século XVII. Ele conteria descrições detalhadas dos "Principados-Maiores e menores", "Potestades", "Hostes da Maldade" e até anjos que Salomão teria entendido "como" se comunicar com os mesmos diante de sua incomparável sabedoria. Teoricamente haveria todas as conjurações necessárias para invocá-los e obrigá-los a obedecer ao conjurador (nem tentem fazer algo assim).

Confiram a suposta descrição de "GAAP": "O trigésimo terceiro espírito é "Gaap" ou "Goap". É um grande presidente e um poderoso príncipe. Ele aparece quando o sol estiver nos signos do sul, em uma forma humana, seguida de quatro grandes e poderosos reis, como se fosse um guia para os conduzir. Seu trabalho é tornar os homens sensíveis ou ignorantes; como também fazê-los sábios em filosofia e ciências liberais. Pode causar o amor ou o ódio, também pode ensinar os ritos de consagração daquilo que está sob o poder de seu soberano AMAYMON. Pode entregar familiares ao magista, e perfeitamente das coisas do passado, presente e futuro. Pode transportar homens de um reino a outro rapidamente, ao simples desejo do magista. Governa 66 legiões da ordem das potestades."

Qual Seria o Significado da "Figa" que a Adolescente Larissa Alves Estaria Fazendo?


Conforme dissemos anteriormente, a posição das mãos e dos braços também era um outro fator que gerava indagações. O braço de Larissa Alves teria sido encontrado erguido com mão acima do ombro fazendo uma figa, um símbolo no qual se é representado por uma mão, e que o dedo polegar é colocado entre o dedo indicador e o dedo médio. Os especialistas ouvidos pelo "Notícias do Front" teriam afirmado, que no caso de enforcamento, antes da pessoa morrer haveria um desmaio, e consequentemente a flacidez da musculatura. Portanto, seria natural os braços estarem caídos, e não erguidos acima do ombro. Por que a jovem estaria fazendo figa?

O braço de Larissa Alves teria sido encontrado erguido com mão acima do ombro fazendo uma figa
Vale ressaltar que a origem da figa seria supostamente italiana, e originalmente era chamada de "Mano Fico" ("Mano" significa mão e "Fico" ou "Figa" é a representação dos genitais femininos, sendo associado à fertilidade e ao erotismo. O polegar faz alusão ao órgão sexual masculino). A "figa" também era utilizada pelos etruscos na era romana, visto que para os povos mais antigos existia um tipo de mentalidade, na qual ensinavam que mulheres, que não tivessem filhos, eram amaldiçoadas por Deus. Geralmente as mulheres se utilizavam da "figa", que era um modo de espantar qualquer tipo de mal e desgraça sobre a sua fertilidade.

Existem ainda historias ou lendas (não se sabe se isso era um costume que os povos antigos realmente adotaram), que consistiam em utilizar a figa como um símbolo de erotismo, para que de alguma forma, o "Mal fosse distraído pela figa e a imagem obscena que a mesma transmitia". Dessa foram o "Mal" não investiria sobre a fertilidade da pessoa que estivesse usando a "figa".

A "figa" também pode ser um gesto feito com as mãos, onde o dedo médio e o indicador se cruzam. Este tipo de "figa" também é utilizado, na maioria dos países ocidentais, como um sinal de proteção contra doenças em geral. Essa maneira de fazer a "figa", surgiu durante as perseguições que os cristãos sofriam no começo do Cristianismo, entre o século I e IV. O gesto simbolizava sutilmente um sinal da cruz, porém sem atrair muita atenção para que não fossem atacados.

As duas formas conhecidas para se fazer uma "figa"
Enfim, a "figa" chegou ao Brasil através da colonização europeia, não demorando para ser incorporada as religiões afro-brasileiras como um símbolo de proteção contra espíritos e energias negativas. Segundo as pessoas que seguem essas religiões, a "figa" é um amuleto que ajuda a "fechar o corpo" da pessoa contra as forças do mal, garantindo proteção aos seus portadores. Como vocês podem ver, com o passar do tempo, a "figa" e o seu significado foram sendo distorcidos, e a "figa" se tornou então uma espécie de amuleto para espantar o mau olhado, para espantar olho gordo, inveja, espantar o azar e trazer todo o tipo de sorte. Resumindo, a "figa" é usada hoje como um objeto de superstição!

Como curiosidade, no entanto, não são em todos lugares que a "figa" ainda é vista como um símbolo de proteção. Dizem que na Turquia, a "figa" é interpretada como um gesto obsceno e ofensivo, justamente pela antiga representação de um ato sexual de maneira vulgar e banal. 

Principais Questionamentos Sobre o Caso Envolvendo a Adolescente Larissa Alves


Como vocês puderam perceber, esse caso é realmente muito estranho. Isso levou milhares de usuários a se tornarem detetives da noite para o dia. Cada um tinha uma opinião sobre o assunto, na tentativa de entender e ao mesmo tempo explicar esse caso. Isso, é claro, gerou diversas especulações sobre o mesmo

Um dos principais questionamentos não era exatamente sobre o texto estar escrito em latim, mas em "letra de forma". De acordo com algumas pessoas, isso teria sido feito de forma intencional, justamente para dificultar que o autor fosse detectado. O texto aparentava ter sido escrito de forma apressada, e o(a) autor(a) da carta também aparentava saber muito bem o que queria escrever. Porém, pelo menos em dois momentos existem correções feitas em palavras, usando a própria caneta.

Supondo que a carta fosse algo de origem "demoníaca", e que o "demônio soubesse latim" como se fosse a única maneira de se comunicar, será que a "entidade erraria as palavras" e tentaria corrigí-las? Aliás, não costumamos ver a "letra de forma" sendo utilizada em textos psicografados. Portanto, será mesmo que a jovem poderia estar sob "influência demoníaca"? Será que uma pessoa escreveu previamente a carta, e Larissa escreveu tão somente "Amo Voceis"? Será que a jovem escreveu isso em um lugar, e quando estava para cometer o ato resolveu escrever "Amo Voceis" apoiado em alguma superfície com relevo irregular, assim como as pastas de arquivo onduladas que aparecem nas fotos?

Um questionamento bem diferente do que estávamos acostumados partiu de uma usuária chamada "Marilene Thiê Iguaçú", que realizou comentários muito emblemáticos em nossa última postagem:

Comentários de uma usuária chamada "Marilene Thiê Iguaçú", em nossa última postagem sobre esse assunto
Seria "Gaap" um demônio? Um "serial killer"? Enfim, sempre estivemos diante de suposições.

Um outro importante questionamento é sobre a "RPS Engenharia". A empresa não tinha câmeras de segurança? Nenhuma que fosse próxima a sala de arquivos? Não havia alarme na empresa? Se havia, ela sabia o código para desativar o alarme? Ele não disparou? Ninguém realmente sabia da presença dela no local? Disseram que não a viram depois que ela saiu do trabalho. Se ela voltou ao escritório depois do expediente, ninguém a viu? Nenhuma luz foi acesa? Complicado, não é mesmo? São muitas perguntas sem nenhuma resposta. 

A "Marcha para Satanás"


Diante de algo tão complicado de se entender, as pessoas obviamente começaram a criar diversas teorias. Uma das teorias é que Larissa Alves poderia ter participado de alguma "seita satânica". As pessoas que argumentavam nesse sentido, apontanvam que ela tinha sido encontrada, e eventualmente morrido no dia de um evento chamado "Marcha para Satanás", que foi realizada no dia 17 de janeiro deste ano, porém essa "marcha" aconteceu em diversas cidades brasileiras.

Para que vocês tenham uma noção, tão somente cerca de 150 manifestantes compareceram à Marcha para Satanás na capital paulista, algo que foi considerado um fracasso, pelo menos em termos de público. O ato teve início por volta das 16h, e percorreu a Avenida Paulista. Confira um trecho dessa passeata, que foi publicado em um canal de terceiros no Youtube:



A "Marcha para Satanás" pedia basicamente o "fim da influência teocrática em todas as instâncias do Estado supostamente laico", conforme um texto publicado no Facebook. Segundo os organizadores, "diante da invasão teocrática do Congresso Nacional, só restava recorrer à Lúcifer para iluminar o caminho". Enfim, mais de 5.000 pessoas confirmaram presença no evento criado no Facebook, e outras 4.500 se mostraram interessadas em participar do protesto, ou seja, números muito maiores, que acabaram não representando o total de pessoas que efetivamente participaram do "evento".

Curiosamente, no início daquela mesma tarde, um grupo católico se reuniu em frente à Catedral da Sé, no centro de São Paulo, para rezar o terço em desagravo pela Marcha para Satanás. Enfim, aparentemente o evento não teria nenhuma relação com a morte de Larissa Alves.

Como Estão as Investigações Sobre a Morte de Larissa Alves?


No dia 20 de maio, o site "São Carlos Agora" publicou uma espécie de atualização sobre o caso. A matéria era escrita pelo jornalista "Pedro Maciel", que aliás, mais uma vez repetimos, produziu o melhor conteúdo jornalístico, e com credibilidade, que temos disponível atualmente sobre esse assunto na internet.

Na matéria foi mencionado que José Luciano Alves, pai de Larissa, que trabalhava como operário, vinha acompanhando de perto os trabalhos da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), e pretendia realizar uma manifestação cerca de três dias depois (23). O objetivo era chamar atenção das autoridades devido aos sérios problemas que segundo ele, estavam sendo enfrentado por peritos do Instituto de Criminalística (IC) de São Carlos. De acordo com Luciano, com poucos funcionários, o IC não estaria conseguindo concluir as perícias referente as sete cidades que compõem a delegacia Seccional de São Carlos.

José Luciano Alves (à esquerda)
e Diana Alves de Morais (à direita)
Luciano disse que após quatro meses da morte de sua filha, o trabalho pericial estava longe de concluir o inquérito policial. O operário disse que tinha a exata noção da complexidade do caso, e não culpava a polícia, porém se sentia revoltado ao saber que o caso de sua filha não tinha sido concluído por conta da falta de mais peritos. O pai de Larissa também disse que a carta, aquela encontrada ao lado do corpo de sua filha, escrita em latim, ainda não teria sido traduzida. Ele também aguardava a perícia no celular da menina, que continha mensagens que poderiam auxiliar no esclarecimento do caso.

Em entrevista ao site "São Carlos Agora"Luciano disse que esperava por outros laudos que comprovassem o que aconteceu com sua filha. As primeiras informações davam conta que a menina teria cometido suicídio, porém os familiares contestavam a versão: eles diziam que Larissa poderia ter sido assassinada.

O pai disse que a menina vivia em um ótimo ambiente familiar, estudava, fazia atividades de esportes, não tinha vício, era muito educada e além dos estudos também trabalhava. Larissa nasceu e viveu boa parte da infância nas praias da enseada no Guarujá (cidade localizada no litoral paulista), e mudou-se com a família para São Carlos por problemas de saúde de uma tia.

A menina era católica, frequentou igrejas no Guarujá e no bairro "Cidade Aracy", onde tinha muitos amigos. Nos dias que antecederam a sua morte, Larissa começava a preparar uma festa para seu aniversário de 16 anos, que ocorreria no dia 8 de fevereiro, e inclusive teria comprado roupas para comemorar a data em uma loja de um shopping local. A roupa, ainda com a etiqueta, permanecia guardada pela mãe, Diana Alves de Morais, que também rejeitava a informação de que a filha teria cometido suicídio.

A delegada Denise Gobbi Szakal
A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) teria ouvido algumas pessoas, e havia requisitado laudos para apurar os fatos. O trabalho desenvolvido pela delegada Denise Gobbi Szakal, vinha sendo acompanhado pelo Ministério Público Estadual (MPE) e Poder Judiciário. Assim que a Polícia Civil concluísse os trabalhos deveria dar um parecer sobre as apurações.

Nas primeiras apurações cogitou-se realizar um exame de grafia, pois a carta encontrada próximo ao corpo de Larissa aparentava ter sido por duas pessoas diferentes. Posteriormente, levantou-se a hipótese de ter sido Larissa que escreveu a carta, mas em uma circunstância psicológica diferente. Um caderno com textos de Larissa foi entregue à Polícia Civil para uma análise pericial, que comprovaria ou não ser a jovem que escreveu a carta. Segundo José Luciano, a carta escrita em latim ainda estaria sem tradução para o português, mas sua filha jamais escreveria em latim, visto que ela nem mesmo sabia inglês.

Ouça a entrevista do pai de Larissa, que foi publicada no site do "São Carlos Agora":



Conforme havia sido mencionado anteriormente por José Luciano Alves, pai de Larissa, uma manifestação foi realizada no dia 23 de maio, por volta das 9h da manhã. O ato teve concentração na Praça Santa Cruz, passou pela avenida São Carlos, e terminou em frente a empresa onde a menor trabalhava, na rua Major José Inácio nº 2292.

Confiram algumas fotos dessa passeata que também foram publicadas no site "São Carlos Agora":

Familiares e amigos de Larissa Alves se reuniram na Praça Santa Cruz, em São Carlos

A passeata seguiu pela avenida São Carlos, indo em direção a rua Major José Inácio na região central de São Carlos

A passeata terminou em frente a empresa onde a menor trabalhava, na rua Major José Inácio nº 2292

Familiares colocando flores no grande do antigo local onde a adolescente Larissa Alves trabalhava
Familiares colocando uma faixa clamando por justiça em relação ao caso envolvendo a adolescente Larissa Alves
A morte de Larissa causou comoção, e seus familiares não escondiam a emoção ao relembrar a morte da adolescente. Cartazes com os dizeres "Queremos saber o que aconteceu com Larissa Alves", demonstravam o sentimento de tristeza. Todos os envolvidos na passeata vestiam uma camiseta branca com uma foto do rosto da menina.

Entramos em Contato com o Jornalista Pedro Maciel


Para que vocês tivessem as mais recentes informações sobre esse caso, entramos hoje (08/08) em contato com o jornalista Pedro Maciel, um dos principais responsáveis pelas matérias mais substanciais sobre esse caso, que inicialmente nos agradeceu por confiar em seu trabalho. Segundo ele, o "caso Larissa" é um caso extremamente complicado, e depende muito de laudos, que ainda não foram concluídos através de peritos de Caligrafia da Polícia Técnico-Científica da capital paulista para onde o caso foi encaminhado através da Polícia Civil de São Carlos.

A princípio, a polícia segue trabalhando com a hipótese de suicídio, porém nenhum hipótese está descartada, uma vez que as circunstâncias do desaparecimento, o encontro do corpo na sala de arquivo da empresa em que a adolescente trabalhava, os objetos ao lado do corpo, a carta em "latim" (já se comprovou a priore que a mesma não teria sido retirada de trechos da internet conforme alguns meios de comunicações chegaram a comentar), e pelo simples fato da carta ter sido escrita em duas mãos, ou seja, possivelmente por duas pessoas (as caligrafias aparentemente são diferentes), levaram a polícia a grandes dúvidas. Por essa mesma razão que o caso ainda está em aberto, ou seja, sob investigações

O jornalista Pedro Maciel disse que vem acompanhando de perto as informações, e os detalhes do trabalho da Polícia Civil, que depende de laudos para se comprovar e fechar o caso, que será encaminhado para o Ministério Público Estadual (MPE) e Poder Judiciário, que poderá oferecer denúncias a possíveis culpados, ou simplesmente arquivar o caso por falta de provas. Sim, é possível que esse caso, por incrível que pareça, possa vir a ser arquivado por falta de provas.

Ele disse que esteve em contato há pouco tempo com os familiares de Larissa, e eles ainda custam acreditar que Larissa teria cometido o suicídio. Aliás, ele deve voltar a entrar em contato com eles em breve. Segundo o jornalista, o pai segue trabalhando e a mãe continua com a avó cuidado da irmã mais nova de Larissa. Além disso, a empresa "RPS Engenharia" não está mais naquele endereço, mudou-se tempos após a tragédia.

Enfim, AssombradOs, esse é um caso muito complicado, e no que depender do jornalista Pedro Maciel e de nós, esse caso jamais será esquecido até que finalmente todas as investigações sejam concluídas. Esperamos que haja seriedade e respeito à família de Larissa, e que os peritos tenham condições de determinar exatamente o que aconteceu naquele fim de semana de janeiro. Agradecemos imensamente a atenção que o jornalista Pedro Maciel teve conosco, inclusive nos autorizando a republicar seus textos e as fotos utilizadas em suas respectivas matérias sobre esse assunto. Agradecemos também ao site "São Carlos Agora" por desempenhar um trabalho competente na cobertura desse caso.

Continuaremos de olho, e não descansaremos até que a verdade sobre esse caso apareça.

Atualização #1: 10/08 as 16h25


A carta supostamente deixada por Larissa Alves foi traduzida por Márcio Carvalho da Silva, bacharel em Teologia pelo Instituto Teológico Arquidiocesano Santo Antônio de Juiz de Fora (CES-JF), especialista em Educação, Comunicação e Tecnologias em Interfaces Digitais. Ele reside na cidade de Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais, onde trabalhou com a Pastoral da Comunicação, Administração Paroquial e na realização de cursos.

Márcio Carvalho da Silva, bacharel em Teologia pelo Instituto Teológico Arquidiocesano Santo Antônio de Juiz de Fora (CES-JF), especialista em Educação, Comunicação e Tecnologias em Interfaces Digitais
Ele também é coordenador de um projeto de "Formação Católica Online" (www.cursoscatolicos.com.br), um ambiente de formação à distância, iniciado em 2011, através da percepção da forte demanda de sólida formação teológica entre os cristãos, principalmente entre os catequistas e agentes de pastoral em geral na Igreja. Foram percebidas as dificuldades para se obter tal formação, devido a falta de pessoal qualificado e as limitações de tempo e espaço, sobretudo no contexto urbano atual. A adoção de um sistema de aprendizagem à distância minimizava o problema de tempo e espaço, e atingia uma maior parcela do público-alvo, com especial atenção aos jovens e adultos iniciados no mundo digital.

Em janeiro de 2012, a "Congregação dos Filhos do Amor Misericordioso" passou a apoiar o projeto, sendo programada a primeira turma para fevereiro daquele ano. Posteriormente, eles conseguiram mais apoio eclesiástico de diversas partes. Márcio Carvalho ministra os cursos de Iniciação TeológicaPassos para uma Reforma Litúrgica LocalCatecismo da Igreja Católica em ExameCurso de Doutrina Social da Igreja, sendo que ele é tutor do Curso de Latim. Além disso, ele é editor das publicações da Martyria Cursos e Editora.

A Tradução da Carta Supostamente Deixada Por Larissa Alves


Ao entrarmos em contato com Márcio Carvalho, nós também fizemos uma série de questionamentos sobre essa mesma carta. As respostas, no entanto, podem surpreender muitos de vocês que estão acompanhando esse caso desde o começo. Vamos começar, no entanto, pela tradução dessa carta:

Carta em latim supostamente deixada por Larissa Alves
"Misi et paruit.
Envio e apareça/obedeça.

Conata dimicare, fortior sum.
Inclinada/na tentativa/tentada a lutar/arriscar, sou mais forte.

Dum haec apud animum sussurava exclamauit.
Enquanto esta exclama (?) junto da alma.

Non interrogabant ad hunc modum.
Não interrogavam a este o modo.

Profectus inde, quod imperio.
Iniciado daquele lugar, como mando.

Et noluistis audire vocem meam aliquando fuit, ut super eam.
E não querias ouvir a minha voz outrora foi/existia, como sobre ela.

Posui quaestiones illa vivente.
Coloco perguntas a ela que vive.

Sola mente turbata sum haesisse in iis quaestionibus quae maxime amatur.
Pela mente sozinha confusa sou aderir/fixar neles questões as quais são amadas ao máximo.

A anno vidit somnium habeat cognationem eius dimiserunt.
Pelo ano vi sonho tem parentes dele/dela desistiu/perdeu/abandonou.

Cum igitur praesens vita.
Desde então presente vida.

Praecepi et innocens calamitate illa potuit hanc necessitatem vitare, quod princeps familiae quae oboedierunt evangelio.
Percebi e inocente pela perda/desastre ela pode a esta necessidade seja evitada, qual o chefe da família que obedeceram o evangelho.

Sed iuxta morem universae terrae ne quidquam facere gratis debitum ei combrar enavigare adiectis paucis diebus venit.
Mas junto ao costume/moral da terra inteira não ninguém foi feita gratuitamente o devido a ele (?) atravessar forçado os poucos dias vem.

Cum autem electio facta sibi ab eodem me acceperis vestraeque familiae fecerant.
Contudo escolho que seja feita para si por mim mesmo aceites vós e família fizéreis.

Hoc munus puella nata videre et audire et sentire feliciter nobis lassata est mens infirma animus pertubatus caelo albente non sustinens passionem pro nobis.
Este serviço a garota nascida ver, ouvir e sentir felizmente a nós está exausta mente fraca alma pertubado para o céu brilhante sustenta o sofrimento por nós.

Facilius autem producturus eum nobis cum ultra percutiam purgaret.
Mais fácil contudo siga em frente ele por nós com para além ferirei purificava.

Ultimum fecit cor unum dilecta relinquerem explicat, ac nuntium.
Por último fez o coração uno amada deixava explica, e anuncio.

GAAP

AMO VOCEIS"

Obervação Final: De acordo com Márcio Carvalho, certamente há erros em sua tradução, sobretudo em tempos verbais, devido à confusão do texto, que também pode ter confundido ele próprio.Portanto, o que temos acima é a tradução mais aproximada do material que teria sido encontrado próximo ao corpo de Larissa Alves.

Fizemos Algumas Perguntas Para o Márcio Carvalho Sobre a Carta em Latim Supostamente Deixada por Larissa Alves


Confira abaixo algumas perguntas que fizemos ao Márcio Carvalho:

1) Qual seria a tradução correta (ou mais aproximada) da carta?

R: A carta é certamente em latim, mas muito mal escrita. Quem o fez talvez tenha um conhecimento muito rudimentar do latim, a ponto apenas de manusear um dicionário ou ferramenta online, ou nenhum. Segue a tradução mais ou menos literal, salvo erros meus. Qualquer texto latino, seja clássico, medieval, eclesiástico ou moderno é bem mais fácil de traduzir. Note-se que há erros de sintaxe, concordância e grafia. A ordem das palavras também não é usual em latim. Parece uma carta previamente escrita em português cujo texto foi tentado uma versão para o latim.

2) Após quanto tempo de estudo de latim uma pessoa conseguiria escrever algo assim? Seria necessário o investimento em livros de estudo (custo alto)?

R: Pouquíssimo estudo.

3) É possível escrever isso usando alguma espécie de tradutor ou dicionário?

R: Certamente, embora eu tenha experimentado algo no Google Translator e o resultado não é nem um pouco parecidoNão sei como foi feito, talvez palavra por palavra.

4) As expressões "Amo Voceis" e "Gaap" possuem algum significado no latim ou poderiam ser "a abreviação de alguma coisa" no latim?

R: Nenhum significado. Se fosse "Amo voces" poderia ser "Amo as vozes"

5) A carta teria alguma conotação religiosa ou algum sentido lógico?

R: Nenhum, nenhum. Pareceu-me, olhando a tentativa de tradução que fiz, uma carta de angústia, de sofrimento.

Agradecimentos Finais


Gostaríamos de agradecer a disponibilidade, tempo e empenho do Márcio Carvalho, professor de Teologia e tutor do Curso de Latim do projeto de "Formação Católica Online" (www.cursoscatolicos.com.br), em nos auxiliar a respeito dessa estranha carta escrita em Latim. Ao conversar com ele na tarde de ontem, sabíamos que estaria muito ocupado no dia de hoje, mas ainda assim ele nos concedeu esse material. Aliás, recebemos autorização do mesmo para utilizá-lo tanto em nosso blog, quanto em nosso canal no Youtube. É importante ressaltar isso, porque até hoje não tivemos conhecimento de ninguém que tenha vindo a público disposto a ajudar efetivamente no esclarecimento desse caso. Evidentemente, que isso pode ter acontecido em algum momento, porém não foi adequadamente divulgado ou noticiado.

Esperamos que isso também estimule outros profissionais, principalmente do poder público, a tentar se esforçar um pouco mais, gastarem nem que seja 1h a mais do dia, mas que não desistam de procurar pela verdade. Se nós conseguimos esse contato através da nossa competência, dedicação e compromisso com nossos seguidores, acreditamos que é plenamente possível que a justiça também possa ser feita nesse caso. Larissa descansa em paz, e infelizmente não voltará a estar entre nós, porém o que precisamos agora é que seus familiares também possam ter um pouco de paz em seus corações.


Até a próxima, AssombradOs.

Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://noticiasdofront.com.br/noticia/2070/carta-de-menina-encontrada-morta-tem-desabafo-frases-sobre-o-relacionamento-e-conteudo-mistico
http://ocultura.org.br/index.php/Gaap
http://saocarlosurgente.com/havila-yasmim-de-21-anos-esta-desaparecida-em-araraquara/
http://saocarlosurgente.com/larissa-alves-de-15-anos-esta-desaparecida/
http://saocarlosurgente.com/velorio-da-jovem-larissa-sera-a-partir-do-meio-dia-no-cemiterio-nossa-senhora-do-carmo/
http://www.jornaloimparcial.com.br/v2/?tpconteudo=artigo&id=9346&idc=9
http://www.megacurioso.com.br/crimes-e-misterios-brasileiros/99844-o-caso-da-adolescente-que-cometeu-suicidio-e-deixou-uma-carta-em-latim.htm
http://www.policiacientifica.sp.gov.br/ic-instituto-de-criminalistica/
http://www.portalmorada.com.br/noticias/policia/mulher-desaparece-no-portal-das-araucarias-em-araraquara:55587
http://www.portalrg.com.br/noticia/o-caso-da-adolescente-que-cometeu-suicidio-e-deixou-uma-carta-em-latim-104537.html
http://www.regiaoemdestake.com.br/news/caso-larissa-carta-de-menina-tem-desabafo-frases-sobre-o-relacionamento-e-conteudo-mistico/
http://www.saocarlosagora.com.br/cidade/noticia/2016/05/23/74634/protesto-cobra-solucao-sobre-morte-de-larissa-alves/
http://www.saocarlosagora.com.br/policia/noticia/2016/01/17/70925/adolescente-desaparece-ao-sair-do-trabalho/
http://www.saocarlosagora.com.br/policia/noticia/2016/01/17/70934/garota-desaparecida-e-encontrada-morta-na-empresa-onde-trabalhava/
http://www.saocarlosagora.com.br/policia/noticia/2016/01/23/71092/policia-devera-ouvir-testemunha-sobre-suposto-suicidio-de-adolescente-em-sao-carlos/
http://www.saocarlosagora.com.br/policia/noticia/2016/01/29/71270/caso-larissa-testemunhas-comecam-a-ser-ouvidas-pela-policia-civil/
http://www.saocarlosagora.com.br/policia/noticia/2016/05/20/74558/pai-de-larissa-busca-a-verdade-sobre-sua-morte-e-promete-manifestacao/
http://www.saocarlosemrede.com.br/policia/passeata-que-pede-solucao-para-o-caso-larissa-comove-sao-carlos
https://www.acidadeon.com/araraquara/cotidiano/policia/idnoticia=1137955/policia_internaNOT.aspx